Ocyan abre inscrições de startups para concurso de inovação em óleo e gás

A empresa do setor de óleo e gás Ocyan busca startups para criar soluções para desafios em oito áreas do negócio

Começam hoje as inscrições de startups no concurso da Ocyan Waves, a plataforma de inovação da provedora de serviços para o setor de óleo e gás Ocyan, que é controlada pela Odebrecht.

As startups estão sendo convidadas a criar soluções para desafios em oito áreas do negócio (tanto administrativas quanto operacionais), identificados a partir das demandas dos clientes da Ocyan. Procuram-se ideias para melhorar a comunicação com funcionários que estão trabalhando em alto mar, para digitalizar os documentos a bordo das embarcações e para administrar o recebimento e a expedição de materiais para plataformas, por exemplo. As propostas podem ser submetidas até 28 de abril.

“A inovação é muito importante para o setor de petróleo. As empresas precisam cada vez mais usar a tecnologia para reduzir custos e aumentar sua eficiência”, diz Rodrigo Lemos, diretor de produção offshore da Ocyan e líder da plataforma Waves. “A demanda dos clientes por novas soluções cresceu nos últimos anos, quando os preços de óleo e gás caíram.”

O processo vai ter quatro fases. Depois de uma peneira inicial, até 20 startups terão oportunidade de apresentar um pitch da sua proposta. Após o pitch, as empresas selecionadas seguirão para a imersão, da qual sairão oito startups – uma para trabalhar em cada desafio – que receberão apoio financeiro e técnico da Ocyan para desenvolver os pilotos das soluções sugeridas. Se os projetos derem certo, as startups podem ser incluídas na carteira de fornecedores da Ocyan.

“Funcionários dos departamentos que propuseram os desafios vão se envolver diretamente no desenvolvimento dos protótipos. Queremos que, ao final, as oito finalistas sejam contratadas”, diz Lemos. O investimento na plataforma e no concurso neste ano é estimado em 1 milhão de dólares, sem contar os valores gastos nos pilotos.

A candidata ideal a participar do concurso é a startup que já esteja em atividade e possa comprovar o desenvolvimento de no mínimo um produto viável e testado em pequena escala ou que esteja no mercado. Pode ser o caso, por exemplo, de uma empresa que criou uma solução para outro segmento que pode ser adaptada para as demandas identificadas pela Ocyan. Os encontros das equipes das startups com a companhia serão realizados na capital fluminense e na cidade de Macaé, no litoral.

O desafio de startups é o primeiro projeto da plataforma Ocyan Waves, uma iniciativa para impulsionar o esforço de inovação da Ocyan e fomentar o setor de tecnologia em óleo e gás. A provedora de serviços já tem um cronograma de cinco anos para ampliar a empreitada, que no futuro pode oferecer programas de aceleração e mentoria. Existem cerca de 30 startups especializadas nesse setor no Brasil, segundo a consultoria Innoscience, responsável pela estruturação do desafio. Todas estão nas regiões sul e sudeste, sendo 65% no Rio de Janeiro, estado que concentra a produção brasileira de petróleo no mar, 10% em São Paulo, 10% em Santa Catarina e o restante nos demais estados.