O segredo da Lojas Americanas para aumentar as vendas

As vendas digitais crescem mais rapidamente que as físicas, mas parte desse avanço é baseado na rede de 1.300 lojas

O segredo do mundo digital está nas lojas físicas, pelo menos, para a varejista Lojas Americanas. A integração entre as operações online e offline pode impulsionar ainda mais as vendas da companhia, já que cada vez mais, consumidores optam por retirar na loja os produtos que compram pela internet, com serviço de click and collect, ou retirada em loja de compras feitas pela internet.

De acordo com relatório do banco Safra, “click and collect está se tornando mais relevante para a companhia, uma vez que a entrega em diferentes lugares é complicada e cara, além da conveniência, e está ajudando as vendas, já que mais de metade dos consumidores acaba comprando algo extra na retirada”.

As duas operações ainda são feitas por companhias independentes, ao contrário de concorrentes. Os sites Americanas.com e Submarino são gerenciados pela B2W, controlada pela Lojas Americanas e com vendas de 9,93 bilhões de reais nos nove primeiros meses do ano, alta de 24,2% em relação ao mesmo período do ano passado. Como comparação, a operação física tem faturamento de 18,28 bilhões de reais até setembro, alta de 18,5% em relação aos nove primeiros meses do ano passado.

As vendas digitais crescem mais rapidamente que as físicas, mas parte desse avanço é baseado na rede de 1.300 lojas que a companhia tem espalhadas em 500 cidades no Brasil. O click and collect está disponível em mais de mil lojas e sua participação nas vendas online tende a ampliar.

O serviço ajudou muitas varejistas durante a Black Friday no Brasil, que sempre foi mais forte no digital, a se tornar mais física que nunca. De acordo com uma pesquisa do Google, a compra on-line com entrega na loja física, por exemplo, teve pico de buscas no ano passado e se intensificou esse ano.

As vendas da Lojas Americanas durante as promoções superaram as expectativas dos analistas, de acordo com o banco Safra. Na definição de vendas em lojas abertas há um ano, as vendas cresceram dois dígitos em várias categorias. O fim de semana também foi forte em vendas para a companhia e as lojas abertas por 24 horas subiram de 150 para 235.

Combinado com as vendas fortes no Dia das Crianças, o resultado da companhia deve vir em linha com os trimestres anteriores, de alta de 8% em mesmas lojas, apesar da base forte de comparação. A companhia deverá abrir 200 lojas novas nesse ano, com mais lojas no formato tradicional, ao invés do foco em lojas Express abertas no ano passado.