O desafio da próxima década

Como sabem os melhores atletas — e as empresas também já descobriram –, a evolução só acontece quando desafiamos o recorde anterior. Quem se contenta com as conquistas do passado não estará presente no pódio de amanhã. É isso o que o Guia EXAME-VOCÊ S/A fez em 1997, ao ser lançado, e continuará fazendo na próxima década. Em outubro do ano passado, o Guia passou por um momento decisivo: avançar na metodologia que era usada desde a primeira edição. Desenvolvida nos anos 80 para o mercado americano, estava distante da realidade do mercado de trabalho brasileiro do século 21. A questão não era apenas a de mudar por mudar. Era mudar para evoluir. Sobretudo, era preciso trazer para o Guia uma metodologia capaz de acompanhar as decisivas transformações pelas quais a economia brasileira vem passando e, na rasteira dela, a gestão de pessoas. Como você verá nesta décima edição, isto está sendo possível graças a dois dos maiores especialistas em gestão de pessoas do país. Os professores Joel Dutra e André Fischer, da Fundação Instituto de Administração, ligada à Universidade de São Paulo, têm um currículo de 20 anos em gestão de pessoas não apenas como professores da mais importante universidade do país, mas também como pesquisadores e consultores de empresas.

Graças a essa expertise, eles trouxeram para o Guia um tema que impacta dramaticamente o sucesso das empresas: a identidade. Muito mais do que satisfação e motivação — que são produtos importantes no clima, mas “compráveis” com um churrasco ou um aumento de salário –, a identidade mostra como as empresas estão construindo o relacionamento de longo prazo com seus talentos. Qual é o grau de aderência deles aos valores corporativos, aos produtos e à visão estratégica da empresa. Um talento com baixa identidade muda de emprego para ganhar uns trocados a mais. Um profissional com alta identidade não se deixa seduzir facilmente.

Já eram avaliados, mas ganharam peso maior este ano, dois outros indicadores: liderança e aprendizagem e desenvolvimento. O objetivo é detectar as empresas com maior capacidade de sobreviver numa economia global e competitiva, pois contam ao mesmo tempo com talentos de primeira linha, líderes reconhecidos pela equipe, profissionais em constante crescimento e, por fim, altamente motivados. Essa combinação resulta num novo nível de excelência para as empresas brasileiras.

Não foi apenas a barra de excelência das empresas que foi elevada. Nós, aqui da produção do Guia, também elevamos a nossa. E, graças a um esforço de dezenas de profissionais de diversas áreas (redação, marketing e tecnologia são algumas delas), batemos este ano diversos recordes. Entre eles estão:

Empresas inscritas para a pesquisa:
502, ante 488 no ano anterior
Empresas avaliadas pessoalmente por jornalistas da VOCÊ S/A:
268, ante 205
Páginas publicadas pelo Guia:
300, ante 230

Alguns profissionais da redação se destacam no esforço que fizemos para superar nossos próprios limites. A jornalista Juliana De Mari, redatora-chefe da VOCÊ S/A, fez a coordenação editorial e esteve presente desde as primeiras reuniões com a FIA, no ano passado, até a última página enviada para a gráfica. Durante este período, teve a colaboração da editora Márcia Rocha, uma veterana nas visitas às empresas, que atua pela primeira vez na coordenação da pesquisa. No atendimento às empresas participantes e aos seus funcionários, trabalharam arduamente Rosi Eringer, coordenadora administrativa, e Regina Yoon, do atendimento ao leitor. Nós também nunca publicamos tantas fotos no Guia! E o mérito é do editor Raul Junior, que além de ter feito muitas delas, coordenou a produção enviada de todo o país por funcionários que registraram, a nosso convite, por que gostam de trabalhar onde trabalham. Destaque ainda para o diretor de arte Alison Silva, em sua primeira incursão pelo mundo das melhores empresas, e para o designer Osmar Vieira. Os dois são responsáveis pelo novo visual do Guia.

Elevamos a barra de exigências das empresas, mas também a nossa. Não estamos presos ao passado. Estamos construindo um novo futuro para a gestão de pessoas, para o Guia e para você, leitor. Depois de dez meses de trabalho, posso garantir: a sensação de ter ultrapassado a barra da excelência é muito boa.

Que venham os próximos 10 anos!

Maria Tereza Gomes, Diretora de Redação