Nunes deixa chefia do IBGE e órgão terá primeira mulher presidente

A diretora de Pesquisas, Wasmália Bivar, foi escolhida para substituir Nunes, mas ainda não há uma data para a posse no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Rio de Janeiro – O presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Eduardo Nunes, informou aos funcionários do órgão em carta na noite de quarta-feira que vai deixar o cargo após oito anos.

A diretora de Pesquisas, Wasmália Bivar, foi escolhida para substituir Nunes, mas ainda não há uma data para a posse, informou a assessoria de imprensa do instituto nesta quinta-feira. Ela será a primeira mulher presidente do IBGE.

Eduardo Nunes estava há 31 anos no IBGE e assumiu a presidência da entidade durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Wasmália Bivar, economista e doutora em economia pela Universidade de Milão, entrou no IBGE em 1986 como técnica da Coordenação de Indústria e ocupava desde 2004 a Diretoria de Pesquisas.

Antes foi chefe do Departamento de Indústria, da Divisão de Metodologia e da Coordenação de Contas Nacionais, que é responsável pela divulgação do Produto Interno Bruto (PIB).