Número de negócios no país, no 1º tri, é o maior desde 2010

Fusões e aquisições foram lideradas por investidores brasileiros, segundo a PricewaterhouseCoopers

São Paulo – Foram anunciadas 183 operações de fusão ou aquisição no primeiro trimestre no Brasil, segundo a consultoria PricewaterhouseCoopers (PwC). O número é o maior para o início do ano desde 2010, quando 189 negócios foram divulgados. Em 2012, foram 181 registros.

A PwC, que se baseia em transações divulgadas na imprensa, mostra que os negócios cresceram a cada mês. Em janeiro, foram 53 operações; em fevereiro, 60; no mês passado, 70.

Interesse externo

A consultoria destaca a crescente participação de investidores estrangeiros liderando os negócios. No primeiro trimestre, esse grupo respondeu por 79 transações, ante 77 no mesmo período do ano passado. Em 2010, por exemplo, o volume foi de 66, e, em 2011, de 67.

Apesar do avanço dos estrangeiros, os brasileiros respondem pela maior parte dos negócios. Entre janeiro e março, foram 104 operações lideradas pelo capital nacional – o mesmo número do primeiro trimestre de 2012.

Dos negócios listados pela PwC, 98 foram aquisições de controle; 69, de fatias minoritárias; 7 foram joint-ventures; 6 fusões e 3 incorporações. Assim como no primeiro trimestre do ano passado, o setor de Tecnologia da Informação liderou as transações, com 34 negócios, seguido pelas empresas de serviços, com 26 operações, e varejo, com 19.