Norsk Hydro vai cortar produção de alumínio em unidade Albras, no Pará

Os cortes, que devem começar em breve, reduzirão a produção da unidade em um equivalente a 230 mil toneladas de alumínio por ano

Oslo – A norueguesa Norsk Hydro cortará a produção de alumínio na unidade da Albras, no Brasil, em 50 por cento, devido a uma disputa não resolvida envolvendo sua fábrica de alumina Alunorte, que fornece a matéria-prima, informou a companhia.

Os cortes, que devem começar em breve, reduzirão a produção da unidade em um equivalente a 230 mil toneladas de alumínio por ano, segundo a Hydro.

Após fortes chuvas em fevereiro, a Hydro admitiu que havia despejo não regulamentado de água em um rio local nas proximidades da Alunorte, no Pará, mas rejeitou as alegações de que isso tenha contaminado o meio ambiente.

Posteriormente, a empresa foi obrigada pelas autoridades a reduzir pela metade sua produção da Alunorte, a maior refinaria de alumina do mundo, e declarou força maior nas entregas.

“A Albras pretende reiniciar a produção quando a Alunorte retomar a produção total”, disse a Hydro em comunicado.

“Nossa principal preocupação é com nossos funcionários da Albras, bem como com nossos clientes que serão afetados por essa decisão. Vamos manter um diálogo com os sindicatos para avaliar qualquer efeito sobre os funcionários”, acrescentou.

A empresa norueguesa detém 51 por cento da Albras, enquanto a japonesa Nippon Amazon Aluminium detém os 49 por cento restantes. Tanto a Albras quanto a Alunorte estão localizadas no Estado do Pará.