News Corporation aprova sua divisão em duas companhias

Uma delas será dedicada ao entretenimento, com os estúdios 20th Century Fox. A outra será vinculada ao setor editorial, com os jornais The Wall Street Journal e Times

Washington – A gigante da comunicação News Corporation aprovou nesta quarta-feira sua divisão em duas companhias diferentes, pelo que ficariam separados seus setores de entretenimento e de imprensa escrita, após o escândalo das escutas telefônicas, segundo informou o diário The Wall Street Journal.

A cúpula diretiva da empresa se reuniu hoje em Nova York e tomou a decisão, que será anunciada oficialmente nesta quinta-feira, de acordo com a edição digital do citado periódico financeiro, que faz parte do grupo de mídia da News Corporation e cita uma fonte anônima familiarizada com a situação.

O magnata australiano Rupert Murdoch, presidente e executivo-chefe da News Corporation, esteve presente na reunião, segundo a fonte.

Pela decisão, a News Corporation se dividiria em duas empresas diferentes: uma dedicada ao entretenimento, com os estúdios 20th Century Fox, o canal de notícias Fox e as cadeias a cabo da Fox Broadcasting; e outra vinculada ao setor editorial e de imprensa escrita, sob a liderança dos jornais The Wall Street Journal e Times de Londres e da editora HarperCollins.

Na terça-feira, a News Corporation confirmou em comunicado que estava ‘considerando uma reestruturação para dividir seus setores em duas companhias cotadas separadamente’, depois de o ‘WSJ’ ter antecipado a notícia.

Murdoch rejeitou essa ideia durante anos, mas começou a considerá-la recentemente devido ao escândalo das escutas telefônicas cometidas pelo dominical News of the World, que propiciaram o fechamento desse periódico, a renúncia de vários de seus diretores e o escrutínio do Parlamento britânico.

Desde de a News Corporation ter confirmado que estava estudando a reestruturação, suas ações no mercado Nasdaq, em Nova York, subiram 11%.