Netflix pode perder 4 milhões de assinantes nos EUA em 2020

Analista argumentou que a forte rejeição da empresa em permitir publicidade em sua plataforma obriga a companhia a manter preços altos

Bangalore — A Needham and Co se tornou nesta terça-feira (10), a quarta corretora de Wall Street em dois meses a rebaixar recomendação sobre as ações da Netflix, argumentando que a concorrência de novos serviços de streaming pode levar a empresa a perder 4 milhões de assinantes nos Estados Unidos no próximo ano.

A analista da Needham, Laura Martin, que rebaixou a recomendação da Netflix para “underperform”, acredita que a empresa terá que adicionar um serviço com preço mais baixo para competir com os concorrentes, como Apple TV +, Disney + e Amazon.

O crescimento da base de assinantes da Netflix superou o de serviços rivais à custa de um enorme investimento em conteúdo regional e internacional em sua plataforma.

O serviço de streaming tinha 60,62 milhões de assinantes pagos nos EUA no último trimestre encerrado em 30 de setembro, representando mais de um terço da sua base global de assinantes.

A abordagem tem o custo de uma pilha crescente de dívidas, que era de 12,43 bilhões de dólares em 30 de setembro, provocando preocupações entre os investidores.

Martin argumentou que a forte rejeição da empresa em permitir publicidade em sua plataforma obriga a companhia a manter preços altos, o que resultará em perdas de assinantes em seu mercado mais lucrativo.

“O nível de preço da Netflix de 9 a 16 dólares por mês é insustentável”, disse Martin, acrescentando que a perda de programas de TV populares como “Friends” e ‘The Office’ para seus concorrentes pode atingir o valor da empresa ao longo do tempo.

Martin é agora a sexta analista a classificar as ações como “sell” ou pior. A maioria das corretoras ainda classifica as ações como ‘buy’ ou superior.