Nestlé recolhe massa fornecida pela JBS com carne de cavalo

Em comunicado, empresa suíça afirma ter encontrado mais de 1% de carne de cavalo em produtos fornecidos pela subsidiária belga da brasileira JBS

São Paulo – A empresa suíça Nestlé decidiu recolher das prateleiras dois de seus produtos refrigerados depois de testes apontarem a presença de mais de 1% de DNA de cavalo em suas composições. As massas Buitoni Beef Ravioli e o Beef Tortellini, vendidas na Espanha e na Itália, são fornecidas pela JBS Toledo, subsidiária belga do grupo brasileiro JBS, presidido por Wesley Batista.

Além das duas massas, a Nestlé ainda vetou a comercializadação de uma de suas lasanhas congeladas, a Lasagnes à la Bolognaise Gourmandes, vendida ao mercado corporativo francês.

“Quando informações sobre a fraude de embalagem de alimentos emergiu no Reino Unido, reforçamos os testes de nossos produtos e matérias primas que usamos na Europa. E estamos, agora, suspendendo as entregas de produtos fornecidos pela empresa alemã H.J. Schypke, que é subcontratada de um de nossos fornecedores, a JBS Toledo N.V”, informou a Nestlé por meio de comunicado.

A agência estatal britânica Food Safety Agency (FSA) estabeleceu 1% como nível de referência para indicar se o produto sofreu fraude ou não em sua fabricação. A porcentagem nos produtos fornecidos pela JBS Toledo ultrapassa esse limite. “Estamos melhorando nosso programa de controle de qualidade por meio da execução de novos testes de DNA em carnes antes do processo de produção na Europa”, disse a Nestlé.

A JBS Toledo tem foco de atuação no oeste europeu para fornecimento de carne processada e cozida para restaurantes, cozinhas industriais e grandes marcas de alimentos na Europa e foi comrpada pelo grupo JBS em agosto de 2010, por 11 milhões de euros. No mundo, o grupo é um dos maiores fabricantes de carnes processadas com faturamento de 75 bilhões de reais estimados para 2012.