Nestlé e Fresenius avaliam compra de unidade da Danone

Companhias entraram em contato separadamente com a francesa para discutir a possível compra do segmento de nutrição médica da empresa

Paris – A gigante suíça Nestlé e o grupo alemão Fresenius entraram em contato com a Danone, separadamente, para discutir a possível compra do segmento de nutrição médica da companhia francesa, informou uma fonte ligada ao assunto. A Danone vem considerando a venda dessas operações para se concentrar nos produtos para consumidores em geral, como iogurtes e alimentos para bebês.

“Muitas empresas mostraram interesse pelo negócio desde o final do ano passado”, disse a fonte, incluindo a Nestlé e a Fresenius. “Nenhuma decisão foi tomada até o momento sobre a operação e se a venda será total ou parcial”, complementou.

A Danone poderia obter entre 3 bilhões e 4,5 bilhões de euros com a venda total do negócio, estimou o analista Fintan Ryan, da Berenberg Equity Research.

Nestlé e Fresenius preferiram não se pronunciar. Já o porta-voz da Danone não respondeu às ligações.

Para a Danone, o segmento de nutrição médica nunca foi um negócio estratégico. A fabricante dos iogurtes Activia e da água Evian entrou no mercado de nutrição médica em 2007, com a aquisição da holandesa Numico, com o objetivo de expandir o segmento de alimentos para bebês. No entanto, o grupo nunca expandiu o negócio de forma agressiva. Entre os produtos da marca Numico estão a marca Fortimel, que produz alimentação via sonda para pacientes hospitalizados, fórmulas para crianças com desnutrição e produtos específicos para pessoas com alergia.

“O negócio não se encaixa mesmo com o restante”, disse Ryan, da Berenberg. “Acho que o mercado enxergaria como positiva a venda da divisão pela Danone.”

Analistas dizem que a Nestlé tem maior potencial para concretizar o negócio, já que a companhia suíça vem investindo para ampliar sua atuação no segmento de nutrição médica. Em 2007, a empresa comprou a Novartis Medical Nutrition e, no ano passado, a Pamlab, produtora norte-americana de alimentos para combate à depressão. Fonte: Dow Jones Newswires.