Natura está confiante sobre 4º tri, e espera melhora em fluxo de caixa

João Paulo Brotto Gonçalves Ferreira, diretor-presidente da Natura, disse que a companhia planeja acelerar a abordagem multicanal das lojas no próximo ano

São Paulo – A Natura está confiante em relação ao quarto trimestre, com expectativa de melhora no fluxo de caixa, disseram nesta sexta-feira executivos da fabricante de cosméticos em teleconferência com analistas sobre os resultados do terceiro trimestre.

Na véspera, a empresa divulgou um lucro líquido consolidado de 132,8 milhões de reais no terceiro trimestre, mais que dobro do resultado apurado um ano antes, com despesas financeiras menores e firme resultado operacional.

 

 

Especificamente sobre a The Body Shop, adquirida da francesa L’Oreal no ano passado, as entregas de produtos aos franqueados estão dentro do prazo e a redução de descontos em lojas não deve afetar negativamente as vendas, segundo David Boynton, presidente da marca britânica.

“Não houve impacto negativo no volume de transações, mas mudamos a maneira como as vendedoras apresentam o produto”, afirmou Boynton.

No caso da Natura, o diretor-presidente João Paulo Brotto Gonçalves Ferreira destacou que a companhia planeja acelerar a abordagem multicanal das lojas no próximo ano, tendo um número maior de consultoras utilizando plataformas móveis. Segundo ele, a base de consultoras vem crescendo sequencialmente, mas a Natura prevê estabilização mediante o aumento da produtividade.

Por volta das 14:50, as ações da Natura saltavam mais de 7 por cento, a 35,25 reais, liderando a lista de melhores desempenhos do Ibovespa, que cedia 1,44 por cento. Em 2018, os papéis da fabricante de cosméticos têm alta de quase 8 por cento.

Em relatório a clientes, analistas do BTG Pactual disseram que os resultados trimestrais da Natura “definitivamente iluminaram as perspectivas” da companhia, com “desempenho sólido em todas as divisões, incluindo números resilientes na operação brasileira”.