Na carta de Buffett, investidores esperam obter pista da sucessão

O megainvestidor divulga neste sábado sua famosa carta anual para acionistas da Berkshire Hathaway, que querem saber sobre seu sucessor

O megainvestidor Warren Buffett divulga neste sábado sua famosa carta anual para acionistas da empresa de investimentos Berkshire Hathaway.

Além de fornecer uma atualização sobre a empresa que ele vem construindo por mais de cinco décadas, Buffett deve trazer seu rotineiro otimismo sobre a economia americana com algumas pitadas de humor.

Muitos temas são aguardados na carta, como sua visão sobre a recente mudança de imposto nos Estados Unidos e mais detalhes da sua iniciativa de saúde juntamente com o banco JP Morgan e a varejista Amazon. Nenhum dos temas, no entanto, é tão aguardado quanto o de sua sucessão.

Em janeiro, o investidor promoveu dois executivos para vice-presidentes do Berkshire. Ajit Jain, 66, ficou encarregado das operações de seguros, enquanto Greg Abel, 55, ficou responsável por todas as outras subsidiárias. Buffett descreveu as promoções como “parte de um movimento em direção à sucessão”.

Ambos são executivos de longa data, que construíram negócios bilionários e são nomes lógicos para substituir Buffett. Jain, durante décadas, liderou a resseguradora homônima da Berkshire, enquanto Abel supervisionou uma grande expansão dos negócios de energia.

Os candidatos a sucessores podem ajudar Buffett a escolher novos investimentos. Até setembro, o Berkshire tinha 109 bilhões de dólares em caixa para gastar.

A última vez que a empresa fez um grande investimento foi há mais de dois anos, quando comprou a fabricante de peças aeroespaciais Precision Castparts Corp., por 37 bilhões de dólares.

No ano passado, a oferta de 15 bilhões de dólares de Buffett e do fundo 3G Capital para comprar a fabricante de bens de consumo Unilever não teve o desfecho esperado. Nada que desanime Buffett. Aos 87 anos, ele continua buscando novos grandes alvos para chamar de seus.