MRV tem melhor 2º tri da história e planeja acelerar lançamentos

Conforme prévia operacional, MRV lançou 1,7 bilhão de reais em Valor Geral de Vendas (VGV) entre abril e junho, alta de 28,3 por cento na comparação anual

São Paulo – A MRV elevou em 28,3 por cento os lançamentos no segundo trimestre deste ano, retomando o crescimento depois de um primeiro trimestre mais fraco, e prevê acelerar o ritmo das operações para atingir a meta de 50 mil lançadas por ano até o fim de 2018.

“Estamos otimistas para o segundo semestre, a despeito de haver eleição, e nossa estratégia passa mais por lançar em cidades com muita demanda e pouca oferta”, disse à Reuters o copresidente da maior construtora de imóveis econômicos do país, Rafael Menin.

De acordo com ele, a companhia já obteve licenças para 60 por cento dos imóveis planejados para a segunda metade do ano. “Essa é a etapa mais lenta… Mas temos estoque de alvarás bastante elevado, com vários empreendimentos na iminência de serem lançados”, explicou o executivo.

Conforme prévia operacional divulgada nesta quinta-feira, a MRV lançou 1,7 bilhão de reais em Valor Geral de Vendas (VGV) entre abril e junho, alta de 28,3 por cento na comparação anual, recuperando parcialmente uma queda de 33,6 por cento no primeiro trimestre em razão de questões burocráticas envolvendo a aprovação de projetos em regiões desabastecidas.

No acumulado deste ano, foram lançadas 16.417 unidades, o equivalente a 2,514 bilhões de reais. A cifra é 1,2 por cento menor que do mesmo período de 2017 e, segundo Menin, fica abaixo da meta de 22 mil unidades traçada para os seis primeiros meses de 2018.

“Recuperamos uma parte razoável do prejuízo do primeiro trimestre e estamos confiantes de que o terceiro e quarto vamos fechar com o número planejado de 50 mil unidades”, comentou o copresidente.

As vendas contratadas da MRV aumentaram 5,4 por cento no segundo trimestre, para 1,53 bilhão de reais, elevando o total negociado desde o início do ano para 3,03 bilhões de reais, um montante 9,3 por cento maior em relação a janeiro e junho de 2017.

O resultado trimestral teria 59,1 milhões de reais melhor, não fosse pela implementação da ‘venda garantida’, por meio da qual a venda é reconhecida somente na assinatura do financiamento bancário, uma prática implementada com o objetivo de zerar os distratos. O mecanismo foi implementado em quatro novas regiões no segundo semestre, atingindo 60 por cento das operações da construtora, afirmou Menin.

Como resultado, a relação distratos sobre vendas caiu a 15,9 por cento no fim de junho, ante 17,8 por cento em março e 19,5 por cento um ano atrás. “O distrato cai trimestre contra trimestre…. Esperamos fechar o ano com perto de 100 por cento (das operações na venda garantida)”, disse o copresidente da MRV.

Menin ainda revelou que a construtora já desembolsou cerca de 45 por cento dos 500 milhões de reais destinados à aquisição de terrenos em 2018. “Ano que vem o número será parecido e a partir de 2020 começa a cair”, contou o executivo, lembrando que nos últimos quatro anos a empresa comprou mais áreas do que lançou.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s