Morgan Stanley reverte prejuízo e lucra US$ 564 milhões

Os resultados do banco incluíram um ganho de US$ 350 milhões com mudanças nos spreads de crédito

O Morgan Stanley fechou o segundo trimestre com lucro e reverteu o resultado negativo de um ano antes, mas a receita caiu por causa da desaceleração nas áreas de corretagem e de fusões e aquisições.

O banco de investimento lucrou 564 milhões de dólares, ou 0,29 dólar por ação, ante prejuízo de 558 milhões, ou 0,38 dólar por papel, no mesmo período de 2011. A instituição também havia encerrado com prejuízo o primeiro trimestre deste ano.

Os resultados do banco incluíram um ganho de 350 milhões de dólares com mudanças nos spreads de crédito do Morgan Stanley, mas no geral superaram o que muitos analistas estavam aguardando para o período.

A receita caiu para 6,95 bilhões de dólares ante 9,21 bilhões no ano anterior. A receita com assessoria em operações de fusão e aquisição despencou 51 por cento, para 263 milhões de dólares. Já as receitas com assessoria em emissões de títulos e corretagem tombaram 34 por cento cada, a 621 milhões e 1,22 bilhão de dólares, respectivamente. O faturamento com gestão de fortunas e ativos também caiu.

O Morgan informou que como resultado de seus ratings de crédito terem sido cortados em junho, reservou 2,9 bilhões de dólares em garantias extras com contrapartes em contratos derivativos.

A agência de classificação de risco Moody’s reduziu a nota do Morgan Stanley para “Baa1”, três degraus acima do nível especulativo, em 21 de junho, como parte de uma ampla reavaliação de bancos expostos a negócios em mercados de capitais como ações e títulos.

Os resultados do banco no segundo trimestre de 2011 tinham incluído encargo vinculado à conversão pela instituição de ações preferenciais detidas pelo japonês Mitsubishi UFJ Financial em papéis ordinários.