Mineroduto da Anglo American entra em operação em 2014

A recente aquisição do porto pelo fundo americano EIG, concluída na última semana, não altera o projeto, segundo a empresa

Rio – A Anglo American, responsável pelo projeto Minas-Rio, reafirmou nesta terça-feira, 15, o cronograma para início das operações e primeiro embarque no Porto do Açu para o segundo semestre de 2014. A recente aquisição do porto pelo fundo americano EIG, concluída na última semana, não altera o projeto, segundo a empresa.

Com 74% de avanço físico, o mineroduto alcançou a marca de 415 quilômetros de tubos instalados, de um total de 525 km. Quando concluído, o projeto passará por 32 municípios nos estados de Minas Gerais e Rio.

A Anglo possui 49% da LLX-Minas Rio, subsidiária da LLX responsável pelo terminal de exportação de minério no Porto de Açu, onde também será instalada a planta de filtragem antes do embarque.

Na confirmação da venda, o fundo EIG informou possuir interesse em projetos de minérios de ferro em Minas Gerais. No Estado, ficam localizadas a mina e a planta de beneficiamento da Anglo American. Segundo a mineradora, o projeto continua 100% com a empresa.

A companhia informou já ter obtido 80% das licenças necessárias para a obra e estima a conclusão do projeto até abril de 2014. Orçado em US$ 8,8 bilhões, o projeto foi adquirido do empresário Eike Batista em 2008, por US$ 5,5 bilhões.

O prazo de conclusão do projeto foi adiado duas vezes, em 2009 e 2012, após alterações no plano de investimentos da companhia. Em janeiro, a empresa comunicou uma baixa contábil de US$ 4 bilhões referente à operação.

Atualmente, o Minas Rio é o maior projeto da empresa no mundo. A estimativa é que o mineroduto possa transportar 26,5 milhões de toneladas de minério de ferro por ano. De acordo com o gerente geral de obras, Alberto Vieira, o projeto representa um “modal logístico de alta confiabilidade, baixo custo operacional e de menor impacto ambiental”.

O projeto consiste em um sistema de dutos que liga as instalações da mina à planta de beneficiamento, em Alvorada de Minas (MG), seguindo para o terminal de exportação, no Açu, em São João da Barra (RJ). O transporte completo será efetuado em três dias, por meio de bombas de alta pressão.