Milho e soja fecham com alta na CBOT com mercados firmes

A soja atingiu a máxima de dois meses. O julho da soja subiu 21,25 centavos e terminou cotado a 14,4875 dólares por bushel

São Paulo – Os futuros do milho e da soja fecharam em alta na bolsa de Chicago (CBOT), por firmeza dos mercados físicos dos EUA, enquanto o trigo recuou por clima favorável à safra norte-americana, disseram operadores nesta sexta-feira.

A soja atingiu a máxima de dois meses. O julho da soja subiu 21,25 centavos e terminou cotado a 14,4875 dólares por bushel.

Além de um mercado físico mais firme, a situação de aperto nos estoques da oleaginosa nos EUA contribuiu para os ganhos.

Na semana, a soja avançou 3,5 %.

O milho também segue sustentado por um mercado físico mais firme, enquanto as vendas de produtores estão mais lentas.

O primeiro vencimento do milho encerrou com alta de 11,75 centavos, cotado a 6,5325 dólares o bushel. O ganho semanal foi de 2,7 %.

O trigo, em direção contrária, caiu pressionado pelo prospecto de clima melhor para desenvolvimento da safra nos EUA, segundo traders.

O julho do trigo caiu 5 centavos, fechando a 6,8275 dólares por bushel. Na semana a perda foi de 1,3 %.