Mercado financeiro tem atraído a atenção das mulheres

O mercado financeiro, considerado predominantemente masculino, tem conquistado a atenção das mulheres – tanto para trabalharem com assessoria, quanto para aplicarem seu dinheiro.

Renata Alves Gandini Milanezi tem 40 anos, dos quais 20 foram dedicados à área bancária. Ela atendia uma carteira de 400 clientes, cuidando tanto de investimentos, quanto de créditos. Hoje, trabalha na SVN Investimentos, um dos 20 maiores escritórios credenciados da XP Investimentos no país.

Natural de Birigui, interior de São Paulo, Renata mora em Londrina há 15 anos e decidiu deixar sua carreira em um banco conceituado da cidade para trabalhar com o que mais gostava de fazer: assessoria de investimento, para poder focar 100% do seu tempo nesta área.

Para ela, as mulheres estão se interessando mais por esse mercado, estudando a respeito, procurando fazer aplicações. “Acredito que a mulher investe melhor que o homem, porque o homem ou é conservador demais ou agressivo demais. A mulher é mais ponderada neste sentido. Por isso, acaba rentabilizando melhor sua carteira”.

Lidiane Montavanelli Tavares, 38 anos, tem uma coisa em comum com Renata: a paixão pelo mercado financeiro e pela área de investimentos. Nascida em São Paulo, se mudou para Maringá, Paraná, quando tinha 11 anos e acabou ficando por lá. Por 13 anos, seguiu carreira bancária. Hoje, entrou para o time da SNV Investimentos de Maringá. “Esse mercado tem mais de 90% de homens, mas acredito que isso está mudando, pois é um mercado em ascensão, que está atraindo a atenção das mulheres. Os melhores gerentes dos bancos estão migrando e é questão de tempo para termos um balanceamento referente a gênero”.

Sobre o perfil das mulheres que investem, ela acredita ser bem diversificado: vai do conservador ao arrojado. No entanto, partilha da mesma opinião que Renata: “a mulher é mais ponderada, mais prudente, estuda mais para aplicar de forma tranquila”.