Futuro do trabalho e cultura de inovação são temas de destaques no Congresso O2O Innovation Experience

Henrique Meirelles, Zeina Latif e Geanluca Lorenzon foram alguns nomes que compartilharam experiências com a plateia, composta por 700 pessoas

Cerca de 100 especialistas em economia digital reuniram-se nesta terça-feira (12/11), no Villa Blue Tree em São Paulo, para discutir as transformações 4.0 e seus impactos na sociedade como um todo. Realizado pela ABO2O (Associação Brasileira Online to Offline), o Congresso O2O Innovation Experience reuniu 700 pessoas – entre executivos, especialistas, autoridades e lideranças do setor.

Henrique Meirelles, Secretário da Fazenda do estado de São Paulo

 

Henrique Meirelles, Zeina Latif e Geanluca Lorenzon foram alguns nomes que compartilharam experiências com a plateia, composta por 700 pessoas. “Foram apresentações de conteúdo denso, incluindo casos de sucesso, no intuito fomentar negócios, gerar iniciativas e trabalhar em conjunto por melhorias no setor”, disse Vitor Magnani, presidente da ABO2O.

Para ele, o O2O Innovation Experience indica um processo de maturação do segmento no Brasil. “Trata-se de uma economia jovem, no qual a maioria das empresas que nele estão inseridas ainda não completou dez anos de existência. Há muitos temas para nos aprofundarmos, o que faz deste congresso uma excelente oportunidade”, explica o executivo.

Zeina Latif, economista-chefe da XP

 

Apesar de tantos estímulos e do otimismo que permeia a economia digital, Magnani lembra há desafios a serem superados. Um deles é a proteção de dados pessoais. “Uma vez que as empresas operam tanto no online quanto no offline, nós tratamos esses dados para armazená-los ou criar algum tipo de produto. Hoje, já existe a A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoai, baseada em uma lei europeia. Entretanto, é preciso debater a forma como estas informações devem ser tratadas”, lembra Magnani.

Vitor Magnani, presidente da ABO2O e Geanluca Lorenzon, Diretor Federal de Desburocratização do Ministério da Economia

 

O acesso à informação e a implementação de novas tecnologias é um gargalo, sobretudo em um mercado financeiro muito bem estabelecido frente aos maiores bancos. Por isso, o presidente da ABO2O reforça a importância de conversar sobre o open banking para que possam ser criados novos produtos. Para exemplificar, ele cita a utilização do QR Code em substituição do cartão de crédito de plástico.

“Nosso objetivo é trabalhar para aumentar o número de empresas no setor online e offline. Não basta termos 30 empresas atuantes. Desejamos transformar este número em centenas, e até mesmo em milhares porque é assim que se vamos consolidar a digitalização da economia. A busca por facilidade é a mola propulsora para que os negócios 100% offline passem a trabalhar com a possibilidade online”, finaliza ele.

Entre as empresas que participaram do encontro, marcaram presença OLX, Waze, Cabify, iFood, Loggi, Mercado Pago, Gympass, Leroy Merlin, Getninjas, Peixe Urbano / Groupon, entre outras.