Franquia X Empresa própria: em qual investir?

Cada modalidade de investimento possui características próprias, que você precisa conhecer antes de decidir começar a sua empresa

Quando você começa a empreender pela primeira vez sempre há decisões difíceis a serem tomadas, mas aquela que vai impactar diretamente no seu trabalho e no seu sucesso é: investir em uma franquia ou abrir o próprio negócio?

Cada modelo possui prós e contras, que o empreendedor precisa conhecer antes de definir a melhor opção para abrir a primeira empresa com mais segurança e chances de se dar bem na investida.

Perfil do empreendedor

O seu tino para os negócios importa mais do que você imagina para acertar nessa decisão. Cada indivíduo possui um conjunto de atributos, virtudes e características que potencializam a adoção de um ou outro modelo.

Para as franquias, o foco comercial é fundamental e o conhecimento em gestão é muito bem visto pelos franqueadores. Além disso, é preciso de disciplina para seguir as orientações de um modelo de negócios altamente confiável e comprovado.

Quem deseja inaugurar o próprio negócio tende a possuir habilidades mais criativas, disruptivas e inovadoras. Ele também deve ser proativo, persistente e estar disposto a correr riscos. E ainda, ele precisa se aperfeiçoar continuamente.

Riscos

Nem todo empreendedor está em situação confortável para correr riscos, ainda mais durante esse período de retração econômica. Fazer uma escolha segura a partir de uma análise do mercado é essencial para evitar erros.

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), seis a cada dez empresas morrem antes de seu quinto ano de existência. Replicar um modelo de negócios já existente ao invés de apostar em um bom projeto que gere reação do mercado é uma das principais causas.

Por outro lado, a ABF (Associação Brasileira de Franchising) indica que, entre as franquias, essa taxa é de apenas 5%. Entretanto, lembre-se de que o risco existe, sim, porém, como as franquias são modelos muitos mais testados e consolidados, elas tendem a ter mais chances de sucesso.

Divulgação

Para alavancar o sucesso de qualquer negócio, é preciso comunicar-se com qualidade com clientes, prospects, fornecedores e parceiros. Isso deve ser feito de forma contínua e estratégica.

Uma das vantagens da franquia é que o valor investido para a divulgação da marca é baixo. O marketing é compartilhado com as demais unidades, o que permite reduzir os esforços e os custos, deixando as decisões para o franqueador e especialistas no assunto.

Os gastos gerais são mais altos quando se decide criar uma marca do zero. Para quem não tem experiência com o assunto, essas questões podem ser complexas de lidar. Além disso, você precisará contratar um serviço profissional e ser parte ativa da comunicação da sua empresa.

Liberdade

O sonho de conquistar o próprio negócio muitas vezes está relacionado à possibilidade de ser o seu próprio chefe e agir de determinada forma dentro da sua empresa. Entretanto, esse desejo nem sempre é 100% atendido ao investir.

Em um sistema de franquia, você terá menos liberdade de escolha e autonomia para tomar decisões fundamentais relacionadas a estratégias ou modelo de negócios. Isso porque a franquia já atua de acordo com orientações pré-estabelecidas, testadas e comprovadas, que funcionam para uma boa parcela das oportunidades.

Quando você inicia uma empresa independente, todas as decisões – especialmente as mais importantes – estão nas suas mãos, e você corre o risco de acertar ou não.

Valor do investimento

O orçamento disponível para empreender também é um fator decisivo e, muitas vezes, é o que mais impacta para a tomada da decisão – embora ele não deva ser o único nem o mais importante.

Abrir uma franquia quase sempre exige um investimento inicial mais baixo. As opções começam por menos de R$ 5 mil. No caso da Lava e Leva, o aporte total para ser o franqueado de uma rede de lavanderias com um novo conceito é de R$ 45 mil.

Já uma empresa própria demanda um investimento inicial mais alto e, muitas vezes, empréstimos bancários difíceis de serem concedidos.

Em ambos os casos, acrescente ainda as taxas periódicas e os custos mensais, que variam de negócio para negócio e podem fazer a diferença para os empreendedores que estão em fase de fazer os cálculos.

Lucro

O lucro é o fator que permite a manutenção do negócio. Se a sua empresa não se tornar lucrativa dentro do período planejado, ela pode naufragar, portanto, é imprescindível fazer as contas do quanto você vai obter com a operação.

Parte do lucro do franqueado é destinado ao franqueador, com taxa de royalties, percentual do faturamento pago mensalmente ao franqueador e taxa de marketing. Afinal, possuir um modelo de negócios estabelecido tem valor para o empreendedor.

No caso das empresas independentes, é preciso avaliar constantemente o valor de retirada para empreendedor, mesmo antes de o negócio apresentar lucro, pois o valor do reinvestimento é essencial para que os negócios continuem crescendo conforme esperado.