Metrô de São Paulo fará plano de demissão voluntária

Na Linha 5-Lilás, as obras devem ser concluídas em 2018 – o prazo inicial era 2006

São Paulo – O Metrô de São Paulo irá oferecer aos seus funcionários um plano de demissão voluntária. A intenção é equalizar gastos e receitas, de acordo com o secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissione.

“É um programa de ajuste para o Metrô se manter”, disse, ao jornal da CBN. “Chamamos os funcionários que já querem ir embora e aqueles que têm mais de 70 anos”, afirmou.

Com esse contingenciamento nos gastos, o número de trabalhadores da companhia tem diminuído, apesar do aumento do fluxo de passageiros.

O problema, segundo Pelissione, está na defasagem no preço da passagem. Segundo ele, o último aumento na tarifa foi abaixo da inflação e, depois disso, os preços foram congelados.

O Metrô irá oferecer três anos de plano de saúde aos funcionários que decidirem deixar a companhia.

Na Linha 5-Lilás, as obras devem ser concluídas em 2018 – o prazo inicial era 2006. Já a Linha 4-Amarela deverá ficar pronta apenas em 2019, por conta de rompimento de contrato.