Mercado Livre lança seção de produtos sustentáveis

Nova categoria no site de comércio eletrônico vai reunir produtos que se propõem a ter impacto ambiental e social positivo

O portal de comércio eletrônico Mercado Livre inaugura hoje uma seção dedicada a produtos sustentáveis.

A categoria agrupa 5.000 itens que geram algum tipo de impacto positivo para a sociedade ou o planeta, de painéis solares para geração de energia a bicicletas, de composteiras para transformar lixo orgânico em adubo a geladeiras de baixo consumo de eletricidade. O lançamento é simultâneo no Brasil, na Argentina, no Chile, na Colômbia, no México, no Peru, no Uruguai e na Venezuela.

Para além do compromisso corporativo de ser mais sustentável em sua operação, o Mercado Livre viu no nicho uma oportunidade de negócio. Boa parte dos itens dessa categoria tem uma frequência de compra elevada, como os alimentos orgânicos. Assim como outros varejistas online, o Mercado Livre tem buscado aumentar a periodicidade com que os clientes visitam o seu site, que hoje é de uma vez por mês, em média, para uma vez por semana.

“Os consumidores que querem comprar esse tipo de produto enfrentam dificuldades para encontrar variedade”, diz Julia Rueff, diretora de vendas do marketplace do Mercado Livre no Brasil.

 

 

Em uma pesquisa do portal com 18 mil compradores nos países em que atua, exceto a Venezuela, apenas 11% dos respondentes disseram que sempre acham os produtos sustentáveis que procuram. No que diz respeito à frequência de compra de mercadorias que se propõem a cuidar da saúde ou do meio ambiente, 66% das pessoas ouvidas na pesquisa do Mercado Livre declaram fazê-lo pelo menos uma vez por semana.

Somente 26% dos entrevistados dizem que estão dispostos a pagar mais por produtos que consideram ter um impacto positivo, porém metade escolheria essa versão se o preço fosse o mesmo. Entre os motivos para adquirir esses itens, mais da metade dos entrevistados correlaciona os produtos diretamente com sua boa qualidade. Preocupações sobre o futuro e o bem-estar das próximas gerações também estão entre os motivos mas citados.

Os brasileiros são os consumidores menos familiarizados com o conceito de consumo responsável, segundo o levantamento. No país, 89% dos participantes da pesquisa disseram conhecer o tema, contra 94% em média nas demais nações latino-americanas. O maior índice foi identificado no México, de 96%.

O estudo mostrou ainda que a preocupação com questões ambientais e sociais na hora de escolher um produto online é mais acentuada entre os millenials, dos quais 90% levam em conta o impacto dos itens no mundo em suas decisões de compra.

O Mercado Livre já fazia uma seleção de produtos sustentáveis para a Ecofriday, campanha anual realizada desde 2016 que oferece itens de impacto positivo com desconto. Para criar a nova seção no site, fez um pente-fino no seu catálogo. Vendedores interessados em colocar os seus itens nessa categoria devem preencher um questionário sobre as mercadorias, e o portal decide se atendem os critérios de sustentabilidade.

“Hoje é um nicho pequeno, mas acreditamos que o futuro passa pela sustentabilidade e queremos estar preparados para ter tudo que o cliente quer consumir”, diz Rueff.