Mercado chinês de US$ 16 bi está na mira do Apple Watch

A Apple pulou para o topo do mercado chinês ao adaptar o iPhone às preferências locais. Agora, a empresa seguirá a mesma receita com o Apple Watch

A Apple Inc. pulou para o topo do mercado chinês ao adaptar o iPhone às preferências locais. Agora, a empresa seguirá a mesma receita com o Apple Watch.

O novo relógio está disponível em ouro, o que apela para o apetite chinês por luxo. A Apple também está promovendo o serviço de mensagens WeChat, da empresa chinesa Tencent Holdings Ltd., um aplicativo utilizado por meio bilhão de pessoas.

O relógio inteligente custa a partir de 2.588 yuans (US$ 413) na China, o que posiciona a Apple para impulsionar as vendas além dos US$ 182 bilhões obtidos em receita com iPhone, iPad e Mac no ano passado.

As vendas da Apple na China aumentaram 70 por cento nos últimos três meses, com a ajuda do lançamento do iPhone 6 e do iPhone 6 Plus. Com uma tela maior do que a dos smartphones tradicionais, mas menor do que a dos tablets, os novos modelos de iPhone foram bem recebidos no mercado chinês, onde os consumidores preferem usar um único aparelho.

O Apple Watch “vai ser um sucesso estrondoso na China”, disse Shaun Rein, diretor administrativo da China Market Research, em Xangai. “Trata-se de uma marca de status cujos preços não são muito excessivos”.

A Grande China contribuiu com mais de US$ 16 bilhões para as vendas da Apple nos últimos três meses, cerca de 21 por cento do total da empresa. O país continua atrás das Américas e da Europa em termos do total de receita. No entanto, o CEO Tim Cook disse que a China poderia acabar se tornando o maior mercado da Apple.

A China tem sido um componente fundamental do marketing da Apple para o relógio desde que ele foi anunciado pela primeira vez, em setembro. O aparelho apareceu na capa da Vogue chinesa antes de qualquer outra revista.

Do preço do Polo

Os preços do relógio na China foram divulgados na terça-feira, depois que Cook apresentou o aparelho em São Francisco. O Apple Watch Sport é o modelo menos caro e custa 2.588 yuans. O Apple Watch Edition, em ouro 18 quilates, custará cerca de 126.800 yuans, mais do que o preço de um carro Polo, da Volkswagen AG.

As vendas de bens de luxo na China se enfraqueceram devido à campanha anticorrupção do governo, que restringiu a distribuição de presentes. Os gastos em luxo na China Continental caíram pela primeira vez em 2014, com um recuo de 1 por cento, para 115 bilhões de yuans, de acordo com a empresa de consultoria Bain Co.

Normalmente, o fator ostensivo de um novo aparelho de última geração levaria a China a ser um dos mercados mais fortes do Apple Watch Edition, mas este ano poderia ser diferente por causa da campanha anticorrupção, disse Bryan Ma, analista da International Data Corp., em Cingapura.

Combate à corrupção

“As recentes medidas enérgicas de combate à corrupção diminuíram o impulso de alguns desses objetos chamativos”, disse Ma. “Resta saber que tipo de afirmação social o Apple Watch representará na China em comparação com uma marca mais tradicional de relógios de luxo, como a A. Lange Söhne”.

A apresentação da Apple na segunda-feira incluiu um vídeo que mostrou a nova loja em Hangzhou, o que enfatiza o valor que a China tem para a empresa, disse Andrew Uerkwitz, analista da Oppenheimer Co., em Nova York.

“É possível que a China seja o mercado mais importante fora dos EUA e, sem esse mercado fundamental, não sei como a Apple poderia ter sucesso com o relógio ou qualquer produto novo”, disse Uerkwitz.

Relógios de luxo

Uerkwitz projeta que o relógio terá um bom desempenho na China, o que contribuirá para que as vendas internacionais atinjam a marca de 15 milhões de unidades neste ano.

Neil Shah, analista da Counterpoint Technology Market Research, prevê que as vendas do Apple Watch vão ser de mais de 5 milhões de unidades neste ano.

Embora a Apple tenha chegado às manchetes devido ao sucesso de seus produtos, a passagem da marca aos relógios de pulso ainda não chamou a atenção de todo mundo.

Chen Zhiting, com um boné do New York Yankees, estava comprando um relógio em Pequim. Ele buscava algo esportivo, que custasse até 50.000 yuans.

Ele teria interesse pelo Apple Watch? “A Apple fabrica relógios?”, perguntou ele. “Pensei que esse era o pessoal do iPad”.