McLaren anuncia volta de parceria histórica com a Honda

A escuderia inglesa voltará a contar com motores fornecidos pela montadora japonesa a partir da temporada de 2015 da Fórmula 1

Woking – A McLaren e a Honda confirmaram de forma oficial nesta quinta-feira que irão reeditar um dos casamentos mais vitoriosos da história da Fórmula 1. A escuderia inglesa voltará a contar com motores fornecidos pela montadora japonesa a partir da temporada de 2015 da maior categoria do automobilismo mundial.

Juntas, McLaren e Honda ganharam quatro títulos do Mundial de Pilotos e outros quatro do Mundial de Construtores entre 1998 e 1992, período em que acumularam um total de 44 vitórias na F1, na qual ainda contabilizaram 91 pódios ao total e 53 poles.

Foi justamente nesta época que Ayrton Senna se sagrou tricampeão do mundo, com os campeonatos obtidos em 1988, 1990 e 1991, enquanto o francês Alain Prost faturou a temporada de 1989 pela escuderia.

A Honda está fora da Fórmula 1 desde 2008, mas a adoção dos motores V6 turbo a partir do Mundial de 2014 encorajou a empresa japonesa a voltar à elite do automobilismo.

“Desde a sua criação, a Honda tem sido uma empresa que cresce assumindo desafios em corridas. A Honda tem uma longa história de fazer avançar nossas tecnologias e nutrir nosso povo por meio da participação na mais prestigiada categoria do mundo das corridas.Os novos regulamentos da F1, com foco ambiental significativo, vão inspirar ainda mais o desenvolvimento de nossas próprias tecnologias avançadas, e isso é fundamental para nossa participação na F1”, afirmou Takanobu Ito, presidente mundial da Honda.

O executivo japonês ainda festejou o fato de que a montadora estará novamente ao lado de uma das principais equipes da história da Fórmula 1.


“O slogan corporativo da Honda é ‘The Power of Dreams’ (O Poder dos Sonhos). Este slogan representa o nosso forte desejo de perseguir e realizar nossos sonhos juntos com os nossos clientes e fãs. Ao lado da McLaren, um dos construtores mais ilustres da F1, a Honda vai marcar um novo começo em nossos desafios na F1”, completou.

Martin Whitmarsh, chefe da McLaren e CEO da escuderia, também celebrou o novo acordo firmado com a Honda.

“É uma notícia fantástica para todos que amam a F1 poder receber a Honda de volta à F1. Juntos, estamos prestes a embarcar em um novo e extremamente empolgante capítulo na história da McLaren. Como a McLaren, a Honda é uma empresa que tem o automobilismo entranhado em sua herança. Estamos muito orgulhosos e entusiasmados em unir forças para, mais uma vez, enfrentar o mundo da F1”, ressaltou o dirigente.

A Honda irá desenvolver seus motores para a McLaren em sua unidade de pesquisa e desenvolvimento que fica em Tochigi, no Japão, onde já começou a preparar a fabricação de seu novo propulsor V6 turbo de 1.6 litros para a Fórmula 1.