Marfrig diz que sofrerá impacto pequeno de aumento de imposto na Argentina

Em comunicado, a empresa explicou que sua receita líquida na Argentina representou apenas 3,6% da consolidada no ano até setembro

São Paulo — A Marfrig afirmou nesta segunda-feira (16), que as mudanças na legislação tributária de exportação na Argentina não terão impacto material no resultado da companhia.

Em comunicado, a empresa explicou que sua receita líquida na Argentina representou apenas 3,6% da consolidada no ano até setembro e cerca de metade desse montante refere-se a vendas no mercado doméstico.

“Vale destacar também que aproximadamente 60% das receitas de exportações de carne bovina da Marfrig na Argentina foi para China, um dos destinos mais rentáveis do mundo dado o novo cenário global de proteínas”, diz trecho do documento.

A Argentina elevou no sábado a tributação sobre exportações agrícolas, a principal fonte de divisas do país, tentando impulsionar as receitas do governo antes de esforços para reestruturar sua dívida de cerca de 100 bilhões de dólares.

No caso dos produtos como os produzidos pela Marfrig, com a mudança o tributo passou de 3 pesos para cada dólar exportado para uma taxa única de 9% para os produtos em geral.