Mapfre venderá seguros em supermercados e grandes lojas

Nova forma de comercializar produtos através de máquinas vendedoras a varejo e em grandes lojas foi lançada nessa terça-feira

São Paulo – Adquirir seguros como quem compra “catchup e mostarda” é a última aposta do grupo de seguradoras do Banco do Brasil (BB) e Mapfre, que lançou nesta terça-feira em São Paulo uma nova forma de comercializar seus produtos através de máquinas vendedoras a varejo e em grandes lojas.

O superintendente de marketing da companhia, Paulo Rossi, explicou que os seguros serão vendidos em caixas de DVD e poderão ser encontrados nas prateleiras de supermercados, shoppings ou aeroportos, embora a empresa também não descarte ampliar os pontos de venda para outros pontos, como postos de gasolina e farmácias.

A ideia, inspirada nos cartões-presente, procura se aproximar da população brasileira que ainda não tem nenhuma apólice contratada, uma imensa fração de mercado de 90% no caso de seguros de vida e de 96% no de imóveis.

No entanto, o diretor não quis antecipar qual porcentagem pretendem alcançar após os primeiros meses de comercialização da nova modalidade de vendas.

Dentro do projeto “Família sempre protegida” e para conseguir ainda mais clientes, o grupo também criou máquinas de auto-venda com vídeos explicativos que comercializarão os seguros no metrô, em estações de trem e terminais de ônibus.

Rossi indicou que haverá três linhas de seguros – uma amarela, uma vermelha e uma azul – com três tarifas e coberturas distintas que oscilarão entre R$ 60 e R$ 85 anuais para imóveis e estarão disponíveis para o público a partir de janeiro.

Para contratar um produto, o cliente deverá registrar no site da empresa o código de ativação que está dentro da caixa ou impresso nas máquinas vendedoras a varejo e em 24 horas a cobertura passará a valer.

O grupo entrará em contato com o novo cliente 48 horas depois para solucionar possíveis dúvidas.

“Transformamos serviços em bens de consumo”, afirmou Rossi, ao acrescentar que em breve as pessoas poderão presentear “seguros de telefones celulares ou de bicicletas” para quem quiserem.

O BB e a Mapfre investiram “menos de R$ 10 milhões” no projeto, um valor “não muito grande” para uma companhia que, como anunciou o presidente do grupo, Marcos Ferreira, faturará este ano R$ 17 bilhões.

O projeto “Família sempre protegida” foi apresentado após uma mesa-redonda sobre os desafios de viver no século XXI, que contou com a participação do arquiteto e urbanista Cândido Malta; da diretora de negócios de serviços do instituto demográfico Ibope, Silvia Cervellini, e do psicólogo Armando Ribeiro.

O grupo BB e Mapfre se tornou a maior companhia de seguros do país, depois de o Banco do Brasil se unir em 2010 com a seguradora espanhola Mapfre através de sua empresa subsidiária, BB Seguros.