Mapfre tem lucro de R$ 546,6 mi no Brasil, afetado por tributos

No mundo, o lucro líquido da empresa aumentou 9,4%, para 775 milhões de euros

São Paulo – A filial brasileira da Mapfre encerrou o ano de 2016 com lucro líquido de R$ 546,6 milhões, uma redução de 3,4% ante 2015.

Segundo a empresa, o número foi afetado, principalmente, pela elevação da carga tributária. O resultado antes de impostos de todas as atividades no Brasil somou R$ 3,1 bilhões, valor 1,8% superior a 2015.

Os prêmios da Mapfre Brasil somaram R$ 17,4 bilhões (4,6 bilhões de euros), uma redução de 2,2% em relação ao ano anterior.

Os negócios de Global Risks, Rural e Previdência registraram crescimento de 29%, 13% e 12%, respectivamente, e foram os destaques do grupo no País.

Por outro lado, os ramos de Vida e Automóvel apresentaram reduções nos volumes de vendas, quando comparados com 2015, afetados pela crise econômica.

“Mais uma vez a operação do Brasil, mesmo diante de um cenário econômico adverso, apresentou bons resultados. Nosso país contribuiu com 20% dos prêmios e 18,5% dos resultados de nosso Grupo”, comentou o CEO da Mapfre no País, Wilson Toneto, em nota à imprensa.

O índice combinado de 94,3% e o retorno sobre o patrimônio (ROE) de 12%, também foram destacados pelo executivo. “Seguimos focando na melhora dos resultados, seja pela digitalização de processos e serviços, seja pelo maior rigor na subscrição de riscos e cremos que, ainda com dificuldades no contexto macroeconômico, em 2017 poderemos superar as cifras auferidas em 2016”, concluiu o executivo em nota.

No Brasil, a Mapfre tem associação com o Banco do Brasil, cujos negócios são compilados na BB Seguridade, que divulga seus resultados do quarto trimestre e de 2016 na próxima segunda-feira, dia 13 de fevereiro. O acordo com o BB tem cinco anos e ainda há mais uma década e meia pela frente.

Mundo

O lucro líquido da Mapfre no mundo durante o exercício de 2016 aumentou 9,4%, para 775 milhões de euros. Segundo a empresa, o lucro líquido, descontados os eventos extraordinários e não recorrentes em ambos exercícios, cresceria 41%.

A receita do Grupo foi de 27,9 bilhões de euros, cifra que representa um aumento de 1,5% em relação ao ano anterior. Os prêmios registraram um aumento de 2,2%, chegando a um total de 22,8 bilhões de euros.

O índice combinado, um dos principais indicadores do setor de seguros, proveniente da soma dos índices de sinistralidade e de despesas, melhorou 1,2 ponto no último exercício, alcançando 97,4%.

“O ano de 2016 foi muito positivo para a Mapfre. A nossa estratégia, baseada no crescimento rentável, nos permitiu ter um aumento do lucro de quase 10% e consolidar a nossa posição nos principais mercados”, afirmou o presidente da Mapfre, Antonio Huertas.