Maksoud Plaza diz não ver motivo para leilão

Em nota oficial, empresa informou que o depósito judicial referente à questão já foi efetuado; Mesmo com o depósito, o leilão está mantido, segundo o TST

São Paulo – O Maksoud Plaza Hotel informou que não há motivos para a realização de leilão de seu imóvel. O hotel foi mandado a leilão pela Justiça do Trabalho para pagamento de dívidas trabalhistas.

Em nota oficial, a empresa informou que o depósito judicial referente à questão já foi efetuado e que aguarda apenas que a Justiça determine o cancelamento do leilão. Mas, mesmo com o depósito, o leilão está mantido, segundo o Tribunal Superior do Trabalho (TST), uma vez que não há decisão judicial sobre a suspensão. Ainda precisa ser avaliado, por exemplo, se o valor depositado cobre toda a dívida. O hotel teve o leilão marcado para a segunda semana de dezembro.

“Esse é um procedimento de rotina. Não há nada de excepcional”, informou o Maksoud Plaza. A empresa também rechaçou a subavaliação do imóvel realizada pelo tribunal – o prédio é avaliado em R$ 140 milhões. O hotel, que funciona há 31 anos, opera normalmente, segundo a empresa.