Lufthansa vê lucro prejudicado por custos de reformulação

Companhia está está cortando 3,5 mil postos, repaginando a de baixo custo Germanwings e concentrando as aquisições de suas companhias

Frankfurt – A alemã Lufthansa, maior companhia aérea da Europa em receita, informou nesta quinta-feira que o crescimento do lucro operacional neste ano e no próximo será limitado pelo difícil contexto econômico e por custos de restruturação.

Companhias aéreas incluindo a Lufthansa, Air France-KLM e a British Airways estão cortando postos de trabalho e arquivando planos de crescimento a medida que lutam contra preço alto do combustível para aviação, economia fraca e competição ferrenha com companhias de baixo custo e outras do Oriente Médio.

A Lufthansa está cortando 3,5 mil postos, repaginando a companhia de baixo custo Germanwings e concentrando as aquisições de suas companhias. A empresa espera que seu programa de restruturação – apelidada de SCORE – ajude a impulsionar o lucro operacional a 2,3 bilhões de euros (3 bilhões de dólares) em 2015, comparado aos 524 milhões do ano passado.

“Nós não devemos manter altas expectativas para 2013”, disse o presidente executivo Christoph Franz nesta quinta-feira ao apresentar os resultados financeiros completos de 2012. “Nosso resultado em 2013 deve ter que suportar o fardo da restruturação e dos custos de projetos”.

Excluindo custos de restruturação de 160 milhões de euros, o programa de reformulação de centenas de projetos contribuiu em 618 milhões de euros no ganho de 2012. Essa cifra irá subir para 740 milhões de euros este ano, disse a companhia.