Lucro líquido do Bradesco sobe para R$21 bilhões em 2018

Lucro representa um aumento de 13,4% na comparação com o exercício de 2017, quando o resultado foi de R$19,024 bilhões

São Paulo – O Bradesco anunciou nesta quinta-feira, 31, lucro líquido recorrente de R$ 5,830 bilhões no quarto trimestre de 2018, cifra 19,9% maior que a registrada um ano antes, de R$ 4,862 bilhões. Em relação aos três meses imediatamente anteriores, de R$ 5,471 bilhões, o aumento foi de 6,6%.

O banco destaca, em relatório que acompanha suas demonstrações financeiras, que as evoluções do lucro, tanto no comparativo trimestral como no anual, refletem o desempenho do resultado operacional, impulsionado pela performance da margem financeira e as despesas com provisões (PDD expandida). O Bradesco cita ainda o “desempenho positivo” das receitas de prestação de serviços e resultados com operações de seguros, previdência e capitalização.

Em todo o ano de 2018, o lucro líquido recorrente do Bradesco alcançou R$ 21,564 bilhões, aumento de 13,4% na comparação com o exercício de 2017, quando o resultado foi de R$ 19,024 bilhões.

A carteira de crédito expandida do Bradesco totalizou R$ 531,615 bilhões no quarto trimestre do ano passado, aumento de 1,6% ante os três meses anteriores. Em um ano, os empréstimos tiveram incremento de 7,8%. O destaque ficou por conta da pessoa física, com crescimentos de 4,6% e 11,0%, respectivamente. Já o crédito à pessoa jurídica encolheu 0,1% no quarto trimestre ante o terceiro e 6,1% em um ano.

O Bradesco fechou dezembro com R$ 1,386 trilhão em ativos totais, cifra 2,2% superior à vista no fim de setembro, de R$ 1,357 trilhão. Em um ano, quando estava em R$ 1,298 trilhão, o crescimento foi de 6,8%.

O patrimônio líquido do banco foi a R$ 121,121 bilhões no quarto trimestre, cifra 9,7% maior em um ano. Ante o terceiro, foi registrada elevação de 4,7%. O retorno sobre o patrimônio líquido da instituição (ROE, na sigla em inglês) ficou em 19,7% no quarto trimestre, melhora de 0,7 ponto porcentual ante o terceiro, de 19,0%. Em um ano, subiu 1,7 p.p. No ano de 2018, o retorno do Bradesco ficou em 19,0% contra 18,1% em 2017.

Ajustado

No critério contábil, com ajustes não recorrentes da operação, o lucro líquido do Bradesco ficou em R$ 5,080 bilhões no quarto trimestre do ano passado, 33,93% maior que o registrado 12 meses antes, de R$ 3,793 bilhões. A diferença entre o corrente e o contábil se dá, principalmente, por R$ 375 milhões em ágio da aquisição do HSBC, R$ 514 milhões equivalente a um impairment de ativos não financeiros além do impacto positivo de reversão de provisão complementar no montante de R$ 288 milhões.

No ano de 2018, o lucro líquido contábil do Bradesco foi a R$ 19,085 bilhões, alta de 30,19% ante o exercício anterior, de R$ 14,659 bilhões. Neste caso, a diferença ocorreu, dentre outros motivos, por R$ (1,976) bilhão em ágio do HSBC, R$ 514 milhões em impairment de ativos não financeiros e reversão de provisões.