Lucro da Basf aumenta 19% no 3º tri, para 1,209 bi de euros

A receita no trimestre, entretanto, recuou 5%, para 17,424 bilhões de euros

São Paulo – A empresa de químicos Basf reportou lucro líquido de 1,209 bilhão de euros no terceiro trimestre de 2015, incremento de 19% na comparação com igual período do ano passado, quando a companhia registrou lucro de 1,014 bilhão de euros.

O resultado superou a média das estimativas de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que apontava para lucro de 1,01 bilhão de euros. A receita no trimestre, entretanto, recuou 5%, para 17,424 bilhões de euros.

Em comunicado divulgado nesta terça-feira, 27, a empresa alemã alertou que o cenário econômico foi mais fraco do que era esperado, um dos fatores responsáveis pela retração das vendas. A queda dos preços do petróleo influenciou o valor de diversos produtos oferecidos pela Basf, principalmente no segmento de químicos, afetando o resultado da empresa.

No segmento de soluções agrícolas, a receita apresentou alta de 6% na comparação com igual intervalo de 2014, para 1,077 bilhão de euros. A empresa apontou ainda que “comparado com o trimestre anterior, conseguimos aumentar as vendas de forma considerável no segmento de soluções agrícolas, por meio do maior volume comercializado e dos preços mais altos”.

No entanto, a acentuada depreciação do real no trimestre teve impacto negativo no resultado do segmento. Apesar da receita maior, o Ebit (lucro antes de juros e impostos) antes de itens especiais somou 7 milhões de euros, ante 43 milhões de euros no terceiro trimestre de 2014.

Nas demais divisões da companhia, a receita do segmento de produtos químicos recuou 13%, para 3,64 bilhões de euros. Na divisão de produtos de performance, que inclui adesivos e pigmentos, a receita somou 3,899 bilhões de euros (-1%), enquanto no segmento de materiais, a receita obtida foi de 4,517 bilhões de euros, praticamente estável na comparação anual. O segmento de óleo e gás registrou queda de 2% nas vendas, para 3,606 bilhões de euros.

A Basf ajustou sua perspectiva para o encerramento de 2015, citando o cenário econômico mais desafiador e queda nas cotações do petróleo. Agora, a empresa prevê uma leve queda na receita e no Ebit antes de itens especiais. Anteriormente, a Basf falava em “leve alta” nesses dois indicadores.