Lucro líquido ajustado da Vivendi recua 25% no 2º tri

A empresa, que controla a GVT no Brasil, anunciou lucro de 845 milhões no segundo semestre

Paris – A Vivendi, que controla a GVT no Brasil, divulgou, nesta quinta-feira, 29, o lucro líquido ajustado 25% menor no segundo trimestre de 2013, para € 845 milhões. O recuo reflete a diminuição averiguada no Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da companhia entre abril e junho deste ano.

O Ebitda da companhia recuou 27% no segundo trimestre deste ano, para € 1,39 bilhão, em função de uma diminuição do Ebitda da SFR, que continua em um mercado competitivo. A receita geral da Vivendi recuou 1,5% no segundo trimestre, para € 10,84 bilhões .

O presidente do conselho de Administração e diretor executivo da Vivendi, Jean-François Dubos, afirmou que as subsidiárias da companhia estão enfrentando um ambiente econômico desafiador e mercados altamente competitivos.

“As prioridades do grupo permanecem sendo a busca da adaptação da SFR às novas condições de mercado e a realização de sinergias por meio das aquisições”, explicou Dubos.