Lucro do Facebook cresce 9%, mas mostra desaceleração no 3º trimestre

A rede social gerou lucro líquido de US$ 5,14 bilhões, mas seu faturamento de US$ 13,72 bilhões foi um pouco menor que o esperado

Em meio a uma série de polêmicas, o Facebook decepcionou novamente os mercados com seus resultados do terceiro trimestre, tanto no faturamento, quando no número de usuários, confirmando assim a desaceleração de seu crescimento.

A rede social gerou lucro líquido de 5,14 bilhões de dólares (alta de 9 por cento, muito abaixo dos 31 por cento do trimestre anterior), mas seu faturamento de 13,72 bilhões de dólares foi um pouco menor que o esperado, bem como o número de usuários mensais, que alcançou 2,27 bilhões.

Após perder até 3 por cento nas transações eletrônicas em Wall Street imediatamente após a publicação dos resultados, as ações se recuperaram, avançando 1,22 por cento a 148,1 dólares, no fechamento do mercado.

Enquanto isso, em 30 de setembro, o Facebook tinha 2,27 milhões de usuários ativos mensais (alta de 10 por cento), menos que os 2,29 milhões esperados pelos mercados que analisam qualquer sinal de fraqueza do titã tecnológico. No final de junho, eram 2,23 milhões.

O número de usuários diários também está abaixo das expectativas, com 1,49 milhão, contra o 1,51 milhão esperado.

O volume de negócios de 13,72 bilhões de dólares representa um aumento de 33 por cento em relação ao terceiro trimestre de 2017, o que confirma uma desaceleração do crescimento, que foi de 42 por cento no segundo trimestre.

O lucro por ação, índice de referência na América do Norte, no entanto, permaneceu em 1,76 dólar, bem acima das expectativas dos analistas.

O Facebook foi afetado por uma crise no mercado de ações, como resultado de resultados trimestrais decepcionantes em julho, perdendo 120 bilhões de dólares em valor de mercado em uma única sessão, algo sem precedentes em Wall Street.

O grupo está envolvido em polêmicas, particularmente sobre o uso de dados pessoais desde o escândalo da Cambridge Analytica. Essas controvérsias prejudicam sua imagem e tendem a afastar público e anunciantes. O grupo também anunciou recentemente que dados de 29 milhões de contas foram acessados por hackers, em um novo golpe para a confiança do usuário.