Lucro do BTG cresce 57% para R$ 1,1 bilhão no terceiro trimestre

O resultado é fruto do crescimento das receitas totais que somaram 2,2 bilhões de reais, 74% a mais do que no mesmo período de 2018

São Paulo – O banco de investimentos BTG Pactual reportou na manhã desta terça-feira (5) um lucro líquido ajustado de 1,07 bilhão de reais referente ao terceiro trimestre de 2019, alta de 56,6% em relação ao mesmo período do ano passado. O resultado é fruto do crescimento das receitas totais que somaram 2,2 bilhões de reais no intervalo, 74% a mais do que no mesmo trimestre de 2018.

Os destaques ficam por conta do recorde de receita na área de banco de investimento (investment banking) que teve alta de 51,3% para 281 milhões de reais. No acumulado do ano, é o melhor desempenho da unidade desde que o BTG fez sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) em 2012.

A área de sales e trading também teve um resultado de destaque. Com avanço de 257%, as receitas atingiram 801 milhões de reais no trimestre.

“Estamos muito satisfeitos com o desempenho do nosso negócio. Tivemos novamente crescimento expressivo em diversas áreas, com destaque para as atividades de Asset e Wealth Management e de Investment Banking. Seguimos também focados na visão estratégica das nossas diversas frentes de atuação digital”, afirma Roberto Sallouti, presidente do BTG Pactual.

Na asset (gestora), o total de ativos sob gestão e administração alcançou 254 bilhões de reais no trimestre, representando um aumento de 37,8% em relação ao mesmo período de 2018. Já as receitas totalizaram 189,5 milhões de reais, avanço de 15,1% em relação ao trimestre equivalente do ano passado.

Já ewealth management (gestora de patrimônio), o total de ativos sob gestão fechou em 158 bilhões de reais no terceiro trimestre, um crescimento de 11,5%, graças principalmente ao recorde de novos aportes de 8,6 bilhões de reais.