Lucro da Ser Educacional cai 3,7% no 3º trimestre

A receita líquida soma R$ 286,003 milhões no terceiro trimestre, 3,4% abaixo de igual intervalo do ano anterior

São Paulo – A Ser Educacional fechou o terceiro trimestre com lucro líquido ajustado de R$ 49,9 milhões, valor 3,7% abaixo do mesmo período de 2017, o que a companhia atribui ao menor volume de receita de juros de mensalidades de alunos. Já o lucro líquido contábil foi de R$ 36,931, queda de 23,1%.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) no critério ajustado ficou praticamente estável, em R$ 75,387 milhões, ante R$ 75,468 no terceiro trimestre do ano passado, com margem Ebitda ajustada de 26,4%, acima de 25,5% antes. O dado ajustado considera o resultado financeiro das receitas com multas e juros sobre as mensalidades, custos e despesas não-recorrentes e aluguéis mínimos pagos. Sem os ajustes, o Ebitda é de R$ 70,967 milhões, uma queda de 2,9% sobre o terceiro trimestre de 2017.

No relatório que acompanha o demonstrativo financeiro, a administração da companhia explica que o melhor desempenho da margem Ebitda ajustada se deve a um plano de ação implementado entre os meses de abril e setembro, com as iniciativas de readequar a estrutura operacional para a atual base de alunos, reordenar a abertura das unidades recém-credenciadas com portfólio maior de cursos e reduzir o ritmo de novos credenciamentos de unidades e cursos presenciais.

A captação de alunos de graduação foi de 22 mil, queda de 5,1% sobre o terceiro trimestre do ano passado, com aumento em Ensino a Distância (EAD) de 2,4% e redução no presencial, de 7,6%. O porcentual de alunos captados por meio de créditos estudantis aumentou para 18%, de 15% antes, ao passo que o programa federal FIES caiu de 12% para 9%.

A receita líquida soma R$ 286,003 milhões no terceiro trimestre, 3,4% abaixo de igual intervalo do ano anterior. O resultado financeiro líquido foi uma despesa de R$ 12,943 milhões no período, 50,1% maior.