Lucro da Heineken sobe 30% após venda de participação

A cervejaria holandesa lucrou US$ 970 milhões no primeiro semestre

Amsterdã – A holandesa Heineken, terceira maior cervejaria do mundo em vendas, anunciou nesta quarta-feira que teve lucro líquido de 783 milhões de euros (US$ 970 milhões) no primeiro semestre, 30% maior que o ganho registrado em igual período do ano passado, graças principalmente à venda de uma participação minoritária em uma cervejaria da República Dominicana.

O lucro sem ajuste da Heineken subiu 1,6% na mesma comparação, para 705 milhões de euros, ficando um pouco abaixo da expectativa dos analistas, que previam ganho de 737 milhões de euros. Às 8h00 (de Brasília), as ações da Heineken recuavam 2,54%, a 43,37 euros, na Bolsa de Amsterdã.

A receita da empresa teve alta de 5%, para 8,78 bilhões de euros.

A Heineken continua apresentando um desempenho fraco no Oeste Europeu, seu maior mercado, onde o volume de vendas caiu 3,4% no primeiro semestre. Por outro lado, as vendas subiram 2,4% nos EUA e 10% nas Américas, e avançaram também na Ásia e África.

A Heineken também disse que comprou outras 6,9 milhões de ações na Asia Pacific Breweries (APB), por US$ 293 milhões, elevando sua participação direta na cervejaria de Cingapura de 9,5% para 12,18%, em uma tentativa de evitar uma possível oferta de rivais tailandeses pela APB. As informações são da Dow Jones.