Lucro da Chubb do Brasil dobra no primeiro semestre

Seguradora obteve ganhos de R$ 15,2 milhões com maior retenção de prêmios e regionalização da estratégia de vendas.

O lucro da  Chubb do Brasil  cresceu  111% no primeiro semestre de 2006 na comparação com o mesmo período do ano passado. A seguradora obteve lucro líquido de 15,2 milhões de reais e retorno sobre o patrimônio líquido de 21,5%.

Segundo o presidente da seguradora,  Acacio Queiroz, o resultado deve-se ao crescimento dos prêmios  retidos (receita  descontada a parcela destinada ao  Instituto de Resseguros do Brasil)  e à melhora de eficiência nos processos. “Além disso, regionalizamos nossa estratégia de vendas e investimos em trei, o que contribuiu para reduzirmos os custos administrativos”, afirma.

De janeiro a junho, a Chubb registrou aumento de 61% nos prêmios retidos, totalizando 238,7 milhões. Para o presidente da companhia, melhores  políticas de aceitação de risco e de investimentos em moeda local  foram fundamentais para a melhora do indicador.

A seguradora decidiu apostar nos segmentos de transporte e automóveis, que já correspondem a mais de 50% de sua carteira total. Nos últimos 12 meses, segundo o presidente da Chubb, a sinistralidade de automóveis cresceu dez pontos percentuais, para 64%.

Apesar do aumento da sinistralidade média da seguradora – que subiu de 38% em junho de 2005 para 48% no mesmo mês deste ano – Queiroz garante que os resultados compensam. “Atuamos num nicho muito específico, que é o de luxo, e na contabilidade das receitas menos despesas, os resultados são positivos”, afirma sem revelar, no entanto, os fatores que garantem a lucratividade do negócio.