Lucro da Avon fica abaixo das estimativas de Wall Street

A empresa de cosméticos justificou que os custos subiram e as vendas apresentaram queda no primeiro trimestre

A Avon teve lucro trimestral abaixo das expectativas, tendo em vista que os custos subiram e as vendas apresentaram queda, fortalecendo a proposta da rival Coty para comprar a maior empresa de vendas diretas de cosméticos do mundo.

A companhia informou na terça-feira ter vendido 1 por cento menos itens, enquanto sua equipe de representantes de vendas encolheu 2 por cento. Excluindo o impacto cambial, as vendas avançaram 1 por cento, auxiliadas por aumentos modestos nos preços.

A Avon, que começou a demitir funcionários corporativos e dispensará mais neste trimestre, viu a margem bruta cair 3,1 pontos, para 60,8 por cento das vendas, prejudicada por custos trabalhistas em mercados como Brasil, Argentina e Venezuela e pelo custo de divulgação de seus cosméticos na Rússia.

A companhia teve um lucro líquido de 26,5 milhões de dólares, ou 0,06 dólar por ação, e receita de 2,58 bilhões de dólares no trimestre terminado em 31 de março, ante lucro de 143,6 milhões de dólares, ou 0,33 dólar por ação, no ano anterior, quando teve receita de 2,63 bilhões de dólares.

Excluindo itens, a Avon teve lucro de 0,10 dólar por ação, bem abaixo dos 0,28 dólar estimados por Wall Street, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S.