Lucro da Arcos Dorados cai 28% no 1º trimestre

A maior franquia do McDonald's na América Latina informou que teve lucro líquido de US$ 25,4 milhões no período

Buenos Aires – A Arcos Dorados Holdings, maior franquia do McDonald’s na América Latina, informou nesta sexta-feira que teve lucro líquido de US$ 25,4 milhões (US$ 0,12 por ação) no primeiro trimestre deste ano, uma queda de 28,4% na comparação com o lucro de igual período do ano passado, de US$ 35,5 milhões (US$ 0,15 por ação). A receita avançou 11,5%, para US$ 921,6 milhões graças às inaugurações de 86 restaurantes nos últimos 12 meses.

As vendas comparáveis – contando somente lojas que estão abertas por uma período mínimo de 13 meses – subiram 11,6%, com um aumento nos gastos por consumidor. No Brasil, maior mercado da companhia, as vendas avançaram 5%, para US$ 450 milhões. As vendas na América do Sul – excluindo o Brasil – cresceram 26%, para US$ 315,6 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) subiu 8%, para US$ 78,1 milhões. O aumento se deve à alta nas receitas e uma redução nos gastos com alimentos e papel, como porcentual das vendas. Mas os custos operacionais cresceram 13,1% devido a maiores despesas administrativas e outros gastos. Assim, o lucro operacional caiu quase 9%, para US$ 55,2 milhões.

“Nós estamos confiantes na nossa habilidade de continuar a expandir nosso negócio e esperamos que o desempenho no segundo semestre supere o do primeiro”, afirmou o chairman e o executivo-chefe da Arcos Dorados, Woods Staton.

A Arcos Dorados tem o direito exclusivo de controlar, operar e franquear os restaurantes McDonald’s em 20 países da América Latina e do Caribe. A companhia tem cerca de 1.840 restaurantes e emprega mais de 90 mil pessoas. As informações são da Dow Jones.