Lucro atribuído aos acionistas da Embraer cai 82% no 4º tri

O resultado ficou abaixo dos R$ 648,3 milhões registrados no mesmo período de 2016

São Paulo – A Embraer encerrou o quarto trimestre de 2017 com um lucro líquido atribuído aos acionistas de R$ 117,2 milhões, 81,9% abaixo dos R$ 648,3 milhões registrados no mesmo período de 2016.

Com isso, a fabricante de aeronaves somou um ganho líquido atribuído aos acionistas de R$ 795,8 milhões no acumulado de 2017, configurando um crescimento de 35,9% frente aos R$ 585,4 milhões reportados um ano antes.

Já no critério ajustado, excluindo o imposto de renda e a contribuição social diferidos no período, a Embraer contabilizou lucro líquido ajustado de R$ 191,5 milhões entre outubro e dezembro, o que corresponde a uma diminuição de 72,4% em relação aos R$ 694,2 milhões anotados no mesmo intervalo de 2016.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) totalizou R$ 502,9 milhões no quarto trimestre de 2017, 60% menor que o R$ 1,258 bilhão registrado há um ano.

A margem Ebitda, por sua vez, ficou em 8,9%, um recuo de 9,9 pontos percentuais (p.p.) frente ao quarto trimestre de 2016. Com isso, o indicador encerrou 2017 em R$ 2,068 bilhões (+11,1% ante 2016), com margem de 11,1% (+2,4 p.p.).

Já o Ebitda ajustado atingiu R$ 720,0 milhões, 37,6% abaixo dos R$ 1,153 bilhão verificado entre outubro e dezembro de 2017.

A margem Ebitda ajustada ficou em 12,7%, ante margem de 17,2% na mesma comparação. No acumulado do ano passado, o valor ficou em R$ 2,289 bilhões (-19,5% ante 2016), com margem de 12,2% (-1,1 p.p.).

O resultado operacional (Ebit) atingiu R$ 217,8 milhões positivos, uma queda de 76,4% frente aos R$ 921,5 milhões. A margem Ebit caiu de 13,7% no quarto trimestre de 2016 para 3,9% no último trimestre. Em 2017, os indicadores atingiram, respectivamente, R$ 1,059 bilhão (+47,6% ante 2016) e 5,7% (+2,4 p.p.).

O Ebit ajustado, por sua vez, recuou 46,7% na base anual, atingindo R$ 435,0 milhões entre outubro e dezembro de 2017, ante os R$ 816,9 milhões registrados há um ano. A margem Ebit ajustada no trimestre ficou em 7,7%, queda de 4,5 p.p. na base anual.

No acumulado do ano passado, o Ebit ajustado ficou em R$ 1,281 bilhão (-24,7% ante 2016) e a margem, em 6,8% (-1,1 p.p.).

Em release de resultados, a companhia informa que os indicadores de Ebit e Ebitda ajustados do trimestre excluem R$ 217,2 milhões de itens especiais, principalmente relacionados aos impairments nos segmentos de Aviação Executiva e de Defesa & Segurança.

A receita líquida caiu 15,6% entre os períodos, passando de R$ 6,702 bilhões no quarto trimestre de 2016 para R$ 5,654 bilhões no mesmo intervalo de 2017. No acumulado do ano passado, o indicador somou R$ 18,713 bilhões, 12,7% menor que a de janeiro a dezembro de 2016.