Lucro ajustado do BTG Pactual cresce 9,4%, para R$ 744 mi

As receitas do grupo no trimestre cresceram 34% ano a ano, para 1,37 bilhão de reais

São Paulo – O BTG Pactual teve alta do lucro no quarto trimestre, refletindo aumento das receitas com tesouraria e da área de gestão de recursos, que compensaram novas perdas em investimentos proprietários do grupo.

O lucro ajustado do período foi de 744 milhões de reais, alta de 9,4 por cento sobre mesmo intervalo de 2016, anunciou a companhia nesta terça-feira. O lucro contábil foi de 660 milhões de reais, leve queda ante os 680 milhões de mesma etapa de 2016.

A rentabilidade anualizada sobre o patrimônio líquido, que mede como o banco remunera o capital de seus acionistas, foi de 16 por cento no trimestre, alta anual de 0,9 ponto percentual.

As receitas do grupo no trimestre cresceram 34 por cento ano a ano, para 1,37 bilhão de reais, na esteira de um salto de 177 por cento dos ganhos com tesouraria, além de forte desempenho das áreas de gestão de recursos, de riquezas e da unidade de banco de investimento.

Na comparação sequencial, porém, as receitas caíram 17 por cento, afetadas justamente por menores receitas com tesouraria, além de resultado negativo nos investimentos proprietários.

Um aumento das provisões pressionaram as receitas com empréstimos a empresas, que caíram 11 e 8 por cento, nas comparações sequencial e anual, respectivamente, para 162 milhões de reais.

No segmento Participations, que reflete o desempenho de investimentos do grupo em empresas incluindo Banco Pan, Pan Seguros, Pan Corretora, EFG e ECTP, apresentou perda de 6,5 milhões de reais no trimestre.

As despesas operacionais somaram 746 milhões de reais de outubro a dezembro, um salto de 42 por cento contra um ano antes e alta sequencial de 6 por cento. As despesas com pagamento de bônus subiram 135 por cento contra mesma etapa de 2016.

As despesas judiciais dos processos do BSI somaram 65 milhões de reais e despesas judiciais não recorrentes resultaram em custo de 10 milhões.

A carteira expandida de crédito do BTG Pactual fechou 2017 em 28,1 bilhões de reais, alta sequencial de 2 por cento e alta de 17,6 por cento contra o fim de 2016.

O índice de Basileia caiu 3,5 pontos percentuais contra um ano antes, para 18 por cento.