Lucro ajustado da Visa salta 26% no trimestre, para US$ 2,6 bi

O lucro ajustado por ação avançou de US$ 0,86 para US$ 1,11 (ação classe A) na mesma comparação, um salto de 30%

São Paulo – A Visa revelou lucro líquido ajustado de US$ 2,605 bilhões no trimestre encerrado em 31 de março deste ano, uma alta de 26% em relação aos 2,066 bilhões contabilizados em igual período de 2017.

O lucro ajustado por ação avançou de US$ 0,86 para US$ 1,11 (ação classe A) na mesma comparação, um salto de 30%. Essa linha ficou acima das projeções de analistas consultados pela FactSet, que esperavam um lucro de US$ 1,01 por ação.

A multinacional de serviços financeiros explicou que os ajustes excluem dos resultados de 2017 os efeitos de dois “itens especiais” relacionados à reorganização da entidade legal da Visa Europa e à formação da Fundação Visa.

Sem contabilizar essas exclusões, o lucro líquido e o lucro por ação tiveram no último trimestre saltos de 505% e 523%, respectivamente, partindo das bases de US$ 430 milhões e US$ 0,18 registrados entre janeiro e março de 2017.

Após a divulgação do balanço, a ação da empresa ganhou fôlego e, às 18h19 (de Brasília), no after hours de Nova York, subia 2,51%, para US$ 124,25.

“Muitos dos principais impulsores do nosso negócio aceleraram no trimestre, incluindo forte crescimento em (serviços) transnacionais e em volume de pagamentos”, afirmao executivo-chefe da Visa, Alfred Kelly Jr.