Lojas Americanas não vê motivo para pedido da sua falência

De acordo com a empresa, os títulos citados em processo foram pagos antes mesmo do vencimento

São Paulo – Depois de tomar ciência do pedido de falência requerido pela factoring Athenabanco, a Lojas Americanas informou, por meio de comunicado, que já havia pagado todos os títulos citados no processo e por isso não vê motivo para o pedido ter sido feito. A falência foi requerida pelo fornecedor na 4ª Vara Empresarial da cidade do Rio de Janeiro, no início de outubro.

“Vamos buscar na Justiça reparação compatível com o prejuízo causado à imagem da Companhia”, explica Carlos Padilha, diretor da Lojas Americanas.

De acordo com a empresa, os títulos citados em processo foram pagos antes mesmo do vencimento a pedido do próprio fornecedor. “Ainda assim, a Lojas Americanas realizou, em juízo, o depósito de R$ 185.176,71, valor cobrado pela Athenabanco para justificar o requerimento de falência”, afirmou a Lojas Americanas.

O pedido foi divulgado no dia 9 deste mês na seção de Falências Requeridas do jornal Valor Econômico. No mesmo dia, a BM&F Bovespa disse, por meio de nota em seu site, estar consultando a empresa sobre o requerimento de falência veiculado na imprensa.Resultados

Concorrência e resultados 

No segundo trimestre, a Lojas Americanas teve lucro de 37,7 milhões de reais, valor 13 % menor em relação ao mesmo período do ano passado. O resultado foi pressionado pelo aumento de despesas administrativas, cujo salto foi de 32,8% entre janeiro e junho em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Os aportes feitos na expansão da rede de lojas e melhorias das operações da B2W também contribuíram para que o endividamento da companhia chegasse a 5,5 bilhões de reais no final de junho.

Nos últimos dois dias, as ações da B2W caíram 13% depois dos rumores sobre o interesse da americana Amazon pela rede de varejo Saraiva em uma estratégia para avançar os negócio no país.