Loja vende doce inspirado em metanfetamina de Breaking Bad

O doce azul da loja inglesa, sabor menta, tem feito sucesso, mas também recebeu críticas por "banalizar o uso das drogas"

São Paulo – A loja online Firebox, do Reino Unido, começou a vender um doce inspirado na metanfetamina azul da série Breaking Bad. Mas, desde então, tem sofrido acusações por “banalizar o uso das drogas”.

Na página, a loja afirma que o doce “Blue Sky Candy” é feito de menta. O saco de bala com 130 gramas e “99.1% de pureza” custa aproximadamente 30 reais. A descrição do produto ainda brinca e diz que o doce é altamente viciante, mas alerta: “isto não é metanfetamina de verdade”.

A brincadeira não tem agradado todo mundo. Um porta-voz da Cranstoun, instituição de caridade contra as drogas, acusou a varejista pela “banalização” da metanfetamina, uma droga considerada altamente viciante por estimular o cérebro e o sistema nervoso. Em entrevista ao portal The Sun, afirmou ainda que a atitude da loja é, no mínimo, irresponsável.

A metanfetamina pode incluir em sua fórmula alguns produtos químicos comuns, como substâncias extraídas de baterias e combustíveis. Ao contrário da droga, o “Blue Sky Candy” inclui em sua receita açúcar, glicose, óleo de hortelã-pimenta e corante.

A série – Sucesso entre brasileiros, Breaking Bad conta a história de Walter White (Bryan Cranston), um professor de química que descobre sofrer de câncer de pulmão. É quando resolve fazer uma parceria com seu ex-aluno Jesse Pinkman (Aaron Paul) para vender drogas e garantir o futuro de sua família quando morrer.

Walt, conhecido entre os cartéis de drogas como Heinsenberg, passa então a usar todo seu conhecimento de química para produzir metanfetamina. Ao longo das temporadas, Walt se transforma em um anti-herói e fica cada vez mais envolvido com a produção e tráfico de drogas.

Muitos fãs da série Breaking Bad tinham curiosidade de saber do que é realmente feita a metanfetamina azul usada nas gravações. Para saciar essa curiosidade, a própria produção do seriado já havia divulgado que, na verdade, a droga cenográfica também é um doce.