Localiza tem alta no lucro do 2º tri com fortes vendas de veículos

Empresa teve lucro líquido de R$ 190 milhões de abril a junho, crescimento de cerca de 34% sobre o resultado do mesmo período do ano anterior

São Paulo — A maior companhia de locação de veículos e gestão de frotas do país, Localiza, teve crescimentos de dois dígitos nas vendas de veículos seminovos e no aluguel de carros, o que ajudou a companhia a elevar o lucro líquido no segundo trimestre.

A empresa teve lucro líquido de 190 milhões de reais de abril a junho, crescimento de cerca de 34 por cento sobre o resultado de um ano antes. Sem incluir efeitos da adoção do padrão contábil IFRS 16, a Localiza teve lucro líquido de 191,4 milhões de reais.

Analistas, em média, esperavam lucro líquido de 205,5 milhões de reais para a Localiza no período, segundo dados da Refinitiv.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) chegou a quase meio bilhão de reais, crescimento de cerca de 44 por cento na base anual. Um ano antes, a greve dos caminhoneiros havia atingido os resultados da companhia.

Sem os ajustes do IFRS 16, a linha correspondeu a 466,4 milhões de reais, ante uma estimativa média de analistas 476,5 milhões.

A Localiza informou crescimentos de 29 por cento na frota média alugada na divisão de aluguel de carros e de 26 por cento na área de gestão de frotas. No segmento de seminovos, as vendas de carros subiram 40 por cento.

A companhia ainda terminou o semestre com uma frota de 276.804 carros, um crescimento de 32,7 por cento sobre o volume do segundo trimestre de 2018, corroborando o forte aumento nas vendas diretas das montadoras de veículos do país na primeira metade do ano.

Mais cedo, a associação de concessionários, Fenabrave, informou que as vendas de veículos novos no Brasil de janeiro a julho cresceram 12,1% sobre um ano antes, para 1,55 milhão de unidades. A entidade citou que esse tipo de venda, que costuma ser feito diretamente pelas montadoras aos clientes e com oferta de descontos diante dos maiores volumes envolvidos, representou 45,11% dos emplacamentos de carros e comerciais leves ante participação de 40,93% no mesmo período de 2018.

A relação de dívida líquida sobre Ebitda da Localiza terminou o semestre em 2,3 vezes sem considerar os efeitos do IFRS 16 ante 3,3 vezes no final de 2018.