Localiza não vê necessidade de baixar preços de aluguel de carros

Lucro líquido da Localiza teve alta de cerca de 20% no primeiro trimestre de 2019, comparado com o mesmo período de 2018

São Paulo — O atual ambiente competitivo no mercado de aluguel de carros não está motivando a maior empresa do setor no país a reduzir seus preços, afirmou o diretor de finanças da companhia, Maurício Teixeira, nesta sexta-feira.

A Localiza divulgou na noite da véspera alta de cerca de 20% no lucro líquido do primeiro trimestre ante mesmo período de 2018, impulsionada por crescimento de receitas em suas principais linhas de negócios.

As ações da companhia estavam entre as maiores altas do Ibovespa às 13h33, avançando 3,15%.

Na divisão de gestão de frotas, a Localiza viu a margem subir de 61,3% para quase 67% ano a ano. Questionada sobre a sustentabilidade deste nível, a gerente de relações com investidores da companhia, Mariana Campolina, disse que melhorias operacionais implementadas pela companhia “vieram para ficar”.

Teixeira afirmou na teleconferência com analistas que a Localiza também esperava um incremento nos preços de veículos novos vendidos por montadoras neste ano, mas o efeito acabou sendo o oposto e os preços caíram, o que fez a companhia a elevar depreciação de toda a sua frota no trimestre.

“Tem movimento de algumas montadoras baixando preço, e com isso revimos nossas premissas de depreciação. Vimos que o mercado de carro novo deteriorou e pressionou preços de carros usados e por isso fizemos ajustes”, disse o executivo.

A área de venda de veículos seminovos da Localiza viu sua margem do lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) cair de 5,7% no início de 2018 para 1,7% nos três meses encerrados em março.

“Se não tivesse a queda de preço (dos veículos usados a margem) teria passado de 2%”, disse Teixeira. Ele afirmou que espera um patamar mais baixo de depreciaçào no segundo trimestre.