Justiça suspende venda da Itambé à Lactalis

A venda feita pela CCPR aos franceses fica suspensa até uma decisão de uma outra câmara arbitral para avaliar o processo da venda

São Paulo – A Câmara de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu por dois votos a um que o controle da Itambé não pode ser transferido para Lactalis. Com isso, de acordo com apuração feita por EXAME, a venda feita pela CCPR aos franceses fica suspensa até uma decisão de uma outra câmara arbitral para avaliar o processo da venda.

A CCPR vendeu para a Lactalis 100% das ações da Itambé um dia depois de ter comprado 50% de sua ex-sócia, a Vigor, que, por sua vez, havia sido comprada pela mexicana Lala Foods do grupo brasileiro J&FA Lala Foods alega que foi passada para trás, já que, na visão da empresa, a Lactalis não poderia fazer a proposta pela Itambé, e a CCPR não poderia vender a empresa.

Na noite da última quarta-feira, quando saiu a decisão da Câmara de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo, as duas empresas que estão em litígio divulgaram notas, comentando o resultado.

A CCPR, que administra atualmente a empresa em disputa, comemorou a decisão e disse que “reitera a absoluta confiança na Justiça e espera agora confirmar a venda da Itambé para a Lactalis, após julgamento do agravo da Itambé sobre esta questão nas próximas semanas”.

Já a Vigor afirmou que a validade da operação será decidida em arbitragem e que “qualquer manifestação diversa é uma tentativa reprovável de manipular a imprensa e maquiar o real efeito da contundente decisão”.

A Itambé não comentou a decisão.