Justiça alemã condena Daimler a pagar multa de 870 mi euros

Nesta terça, a fabricante disse que mantém suas objeções sobre a condenação, mas não irá recorrer novamente e vai pagar a multa

A fabricante alemã de veículos Daimler foi condenada, nesta terça-feira (24), a pagar uma multa de 870 milhões de euros por ter colocado à venda desde 2008 veículos a diesel que não cumpriam a lei de poluição — decidiu a Justiça de Stuttgart.

A Justiça considerou que é um caso de “violação da lei por negligência” no serviço da Daimler, encarregada dos certificados que levaram as autoridades a aprovar esses veículos a diesel.

Em 2018, a agência automotiva alemã obrigou a Daimler a retirar do mercado e revisar 700 mil veículos em todo mundo, sendo 280 mil na Alemanha, supostamente manipulados para fingir que estavam poluindo menos.

A Daimler recorreu dessa decisão e, aos poucos, foi retirando os veículos.

Nesta terça, a fabricante disse que mantém suas objeções, mas não irá recorrer novamente e vai pagar a multa.

A decisão do promotor encerra uma parte do caso, mas as investigações criminais contra indivíduos continuam. Quatro funcionários da Daimler são acusados de fraude e propaganda enganosa neste escândalo batizado de “Dieselgate”, que também afetou a fabricante alemã Volkswagen.

A Daimler reiterou que essas sanções financeiras não afetarão suas contas. Em julho, porém, a fabricante da Mercedes-Benz anunciou prejuízo trimestral de 1,2 bilhão de euros, devido a provisões feitas no âmbito desse escândalo. Foi o primeiro prejuízo trimestral em dez anos.