Paulinho Rahs é revelação na música autoral

Com seu álbum “Realidade Paralela”, vem surpreendendo com um pop rock diferente.

Vez ou outra surge um grande talento que nos faz acreditar que ainda é possível compor e produzir músicas de qualidade no Brasil. A grata surpresa dessa vez é Paulinho Rahs, gaúcho da cidade de Gramado, além de músico, é compositor e escritor, e veio para trazer algo a mais, num momento em que as músicas dizem tão pouco.
 
Suas letras falam sobre diversos aspectos da vida, como o amor, a juventude, entre outras questões, porém o que o diferencia dos demais, são seu projetos autorais, como no caso de seu último álbum, 100% escrito por ele. O talento para a escrita também foi aproveitado na publicação de um livro, chamado "Crônicas Que o Tempo Jamais Apagou" lançado em 2018, uma coletânea dos melhores textos não publicados na internet por Paulinho.
 
Paralelamente ao lançamento de seu livro, o músico ainda colocou no mercado seu primeiro EP, “Canções Que o Tempo Jamais Apagou”. Desse álbum, dois expoentes se destacam, os clipes de “Descuidado” e “Junho 22”, que fizeram muito sucesso, sendo exibidos em programas famosos de música, como o TVZ do Multishow, Setlist, no canal BIS, e Babilônia, no Music Box Brasil.
 
Paulinho Rahs ainda tem muitas histórias para contar, apesar da pouca idade. Por algum tempo ele foi vocalista da Banda Arcadia, de rock alternativo, com a qual teve a oportunidade e a honra de abrir dois shows para uma das maiores bandas do país “Capital Inicial”
 
Falando mais sobre seu último trabalho, o álbum “Realidade Paralela”, ele foi gravado no estúdio “Gaiola”, com a produção de Flávio Eduardo Ramos. Dele, podemos destacar os clipes de “Desvio no Olhar”, “Evolução” e “Em Oposição” que foram gravados nos EUA e Portugal.

As faixas “Sem Direção” e “Paradoxo”, por sua vez são acústicas e lindas letras de amor, a primeira delas dedicada à namorada, fotógrafa e diretora dos videoclipes, Carol Augsten. Enquanto isso, “Hora de Acordar” e “Pra Te Ver Sorrir” têm uma pegada mais ‘good vibes’ em suas mensagens.
 
Outro destaque são as participações especiais, nas canções “Por Aí”, com o músico tradicionalista Pepeu Gonçalves e “Vida Passageira”, com a maravilhosa intérprete Cris Maya. A música que dá o nome do álbum, por sua vez, tem um tom mais melancólico e provavelmente por isso, causa um sentimento único nos ouvintes.
 
Por último, temos “Alice”, que talvez seja a mais bela composição de Paulinho Rahs, que é praticamente um diálogo entre o interlocutor e um anjo, uma peça realmente única e que todos deveriam escutar. Ela inclusive já foi premiada no Festival de Música de Gramado, por sua lindas estrofes.
 
Além dos discos e composições sempre frequentes, Paulinho ainda faz shows, e está sempre ativo no seu canal do YouTube, com canções autorais e também algumas versões cover de outros artistas e bandas, como Panic! at The Disco, Foo Fighters, Red Hot Chilli Peppers e Stereophonics, que além de tudo, são grandes inspirações para ele.

Spotify: https://open.spotify.com/artist/0HDL02OQIwanoxTTjDTk1T?si=fWfiS-CyQZ-9GckVbYD8WA

YouTube: https://www.youtube.com/PaulinhoRahs

Instagram: https://www.instagram.com/PaulinhoRahs/