Double MZK ensina como viver de música eletrônica

Quando o assunto é sobre music business na indústria eletrônica, os irmãos Henrique e Leonardo Zanotto são autoridades no assunto

O projeto Double MZK já acumula mais de 60 milhões de streams de todas as suas músicas somadas e está presente em mais de 40.000 playlists somente no Spotify. O duo nasceu em uma família com vários músicos, o que contribuiu para que Henrique e Leonardo evoluíssem naturalmente para um trabalho com forte tom autoral no projeto Double MZK. Misturando elementos digitais e analógicos em composições originais envolventes e altamente dançantes, o duo iniciou uma fase mais melódica em 2018. Agora, em 2019, após o lançamento de ‘Promise Me‘ pela Austro Music, o duo chega com seu mais novo remix para a música ‘Fiz Esse Som Pra Você‘ do cantor Gabriel Elias.

Tanto no estúdio quanto no palco, os dois irmãos formam uma verdadeira equipe, com personalidades e habilidades complementares. O remix que produziram com a participação de VINNE para a música ‘O Sol‘, de Vitor Kley, foi a versão eletrônica mais tocada deste hit Brasil afora e até hoje faz todo mundo cantar e dançar quando é tocada.

Muita gente quer ganhar dinheiro com música, mas o problema é que a maioria acaba não saindo do óbvio — ou seja, aquele velho sonho de viver como um DJ superstar, cobrando cachês milionários, viajando e curtindo baladas intermináveis mundo afora. No entanto, o que essa galera não enxerga é a realidade do mercado e como e a economia gira na cena, e o principal: como ganhar dinheiro com isso.

Diferentemente do que as pessoas pensam — que se pode se ganhar dinheiro só como DJ ou produtor musical —, as áreas de atuação do music business são gigantescas. Podemos incluir também promoter de eventos, sound designer, song writer (compositor), arranjador, masterizador (um cara que só faz master) ou um mixador (um cara que só faz mixagem).

Além disso, você pode tocar uma agência de conteúdo digital para internet relacionado à música eletrônica; pode trabalhar com uma agência de recolhimentos de direitos autorais; uma agência de publishing; se for um advogado, pode se especializar na área de direito autoral, porque quando você fecha uma track com um selo, você precisa assinar um contrato; pode ser um dono de selo, ou A&R, ou seja, o cara que cuida dos artistas e dos repertórios desse selo; dono de estúdio; trabalhar com veículos de mídia especializado; pode ter uma comunidade como a Só Track Boa e a Techno Perfect; ter um canal no YouTube, ou uma web-tv voltada para DJs; ser produtor de loops e sample packs ou DJ Tools; agência de bookings.

Um DJ pode trabalhar com todo um time ao redor dele. Por exemplo, o projeto Double MZK. Temos um booker, que é o cara que fecha as datas. Temos um manager, que é o cara que cuida da nossa carreira. Tem o designer, que é quem trabalha a logo e a comunicação gráfica. Tem o videomaker, que filma, edita e depois publica nas redes sociais. Tem o fotógrafo, o assessor de imprensa, o manager de social media. Tem ainda um tour management, que cuida de toda logística das viagens, e também um advogado, que trabalha conosco protegendo os nossos direitos, principalmente a propriedade intelectual. O mercado da música eletrônica tem diversas áreas e formas de trabalhar, vivendo da música.