Jeep Renegade e Compass consolidam liderança do mercado de SUVs no Brasil

A marca conseguiu em pouco mais de dois anos subir ao topo das vendas do segmento que mais cresce no país com um apelo de robustez

Os SUVs continuam crescendo no Brasil. Hoje, um em cada cinco automóveis vendidos no país é utilitário esportivo e a liderança do segmento pertence à Jeep. Dentre os mais de 40 modelos ofertados no mercado brasileiro, a marca do grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA) detém, atualmente, 22% de participação com o Renegade e o Compass.

A receita para o sucesso de uma montadora reúne diversos atributos, incluindo fatores práticos como preço, design, rede de concessionárias, custo de manutenção e facilidade de revenda. Mas o fator emocional também é decisivo para o êxito de uma marca de automóveis. No caso da Jeep, as dimensões continentais de países como Estados Unidos e Brasil contribuem para deixar no imaginário do consumidor o desejo de um SUV.

A Jeep nasceu em 1941, no auge da 2ª Guerra Mundial, como um projeto para oferecer ao governo norte-americano veículos robustos e capazes de enfrentar qualquer adversidade nos campos de batalha. Os “jipes” viraram sinônimo de 4×4. “Foi daí que surgiu toda a imagem de um carro que supera qualquer obstáculo. A marca Jeep é sinônimo de liberdade”, sugere Alexandre Aquino, gerente de marketing de produto da Jeep para América Latina.

No Brasil, a marca conquistou rapidamente o consumidor. Em abril de 2015, o SUV compacto Renegade, produzido na planta de Goiana, Pernambuco, chegou às concessionárias e oito meses depois já tinha alcançado a vice-liderança do segmento. Em outubro do ano seguinte, o utilitário esportivo médio Compass, também fabricado no país, passou a ser ofertado no mercado brasileiro.

Hoje, os dois modelos figuram não só na liderança de SUVs, como também estão entre os dez automóveis mais vendidos do país. “O desempenho da marca surpreendeu até a nós mesmos. O brasileiro recebeu muito bem a nossa fábrica e nossos produtos”, destaca Aquino. Hoje, o Brasil já é o mercado número 1 da Jeep fora dos Estados Unidos.

“A Jeep é um puro sangue. Veio para atender a esse imaginário de robustez da 2ª Guerra Mundial. E no Brasil, como a concorrência de produtos similares é pequena, a marca acabou se destacando”, avalia Arnaldo Brazil, diretor da Sell-Out 3 Consultoria Automotiva.

O Renegade é líder em SUVs compactos, no Brasil, e possui 15% de market share entre os cerca de dez modelos disponíveis na categoria. Já o utilitário de porte médio Compass tem aproximadamente 66% de participação em sua categoria.

Em 2018, a Jeep acumulou vendas globais de 1,5 milhão de unidades, com a América do Norte responsável por 1,05 milhão de veículos emplacados. No Brasil, a marca figurou, no período, entre as dez mais vendidas do mercado com praticamente dois modelos: foram 106,9 mil unidades vendidas do Renegade e do Compass, com volumes inexpressivos dos importados Wrangler e Grand Cherokee.

Desde 2015, a montadora já emplacou 210,3 mil unidades do Renegade e 149,4 mil do Compass. “No Brasil, temos o maior market share da Jeep no mundo”, salienta Aquino.